CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Lojas dentro de lojas

Lojas dentro de lojas

O consumo vai crescer acima da capacidade dos shopping centers a serem inaugurados nos próximos anos; logo, a tendência é de expansão de formatos de lojas diferentes.


Diante da escassez de espaços comerciais, aliada ao aumento do consumo por parte dos brasileiros, que deve demandar uma maior quantidade e otimização de serviços nos próximos anos, executivos acreditam que o mercado será forçado a buscar diferentes formatos e áreas de atuação para suprir a demanda.

Com isso, uma alternativa para investidores que deverá gerar tendência mais forte nos próximos anos é o segmento de lojas dentro de lojas (store in store), já bastante encontrado dentro de supermercados e redes de materiais de construção.

Outro termômetro de tal cenário, conforme Maria Cristina Franco, vice-presidente da Associação Brasileira de Franquias (ABF), vem do número de shopping centers previstos para os próximos anos, que também não deve corresponder às expectativas do consumidor.

Logo, a perspectiva é dos negócios store in store – que começou com perfumarias e redes de alimentação dentro dos supermercados, deve chamar ainda mais a atenção.

Segundo Maria Cristina, há um forte movimento do consumo na direção de lojas conglomeradas, que ofereçam mais de um serviço para o público. A instalação de lojas dentro de lojas favorece um ciclo de consumo, no qual o consumidor permanece mais tempo dentro das lojas ao encontrar dentro delas um novo serviço. “É um segmento que vale a pena para redes que fornecem alimentação com operação enxuta, que não demanda muitos funcionários ou espaço de cozinha muito amplo”, afirma. “Além disso, mediante a escassez de pontos comerciais, o modelo é uma boa alternativa”.

Fonte: Portal Abras

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae