CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar


CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Impactos da crise não são ruins para todos… Há quem esteja ganhando …

Impactos da crise não são ruins para todos… Há quem esteja ganhando …

O pólo de malhas do Sul de Minas está contratando pessoal. A expectativa, conforme dados colhidos pela Associação Comercial de Monte Sião, junto aos fornecedores de matéria prima, principalmente os lanifícios, é de um aumento de produção de pelo menos 20% em relação a 2008.

As cidades vizinhas de Jacutinga, Ouro Fino e Pouso Alegre integram esse pólo que, de 2005 a 2007, sofreu o grande impacto da invasão dos produtos chineses baratos porém de qualidade duvidosa. A desvalorização cambial ocorrida no perído também deu maior competitividade aos importados de outros países. Agora, o pólo se beneficia da valorização cambial decorrente da crise financeira global e também da comprovada má qualidade do produtos chineses.

O aumento previsto na produção, em 2009, está deixando claro a necessidade, na região, de mecanismos facilitadores do acesso a financiamentos de giro e/ou investimento. Por isso, há uma grande aposta, por parte das lideranças políticas e empresariais locais na constituição rápida da Sociedade de Garantia de Crédito do Sul de Minas que terá sede em Pouso Alegre. Podem se associar à SGC, que já conta com o apoio do Sebrae, empresários dos mais variados setores. Mas, de imediato, um grande número de malharias podem ser beneficiadas.

Segundo a Credimalhas, cooperativa de crédito com sede em Monte Sião, a SGC vai certamente permitirá a ampliação e sustentação do fluxo de crédito para seus associados. Em um trabalho conjunto com a Agência de Fomento de Minas Gerais, o BDMG, que opera com recursos do BNDES, a Credimalhas identificou, no ano passado, empresas interessadas em um volume de crédito em torno de R$ 3 milhões. Deste total, apenas R$ 500 mil foram efetivamente liberados pelo banco.

Quais as causas? Principalmente a dificuldade do agente financeiro de trabalhar com pequenos, burocracias na análise do risco do crédito e das contrapartidas que são oferecidas para obtê-lo. Tudo que pode ser resolvido mais facilmente a partir do funcionamento da SGC do Sul de Minas, que contribuirá para eliminar esses gargalos ao prestar assessoria empresarial a seus associados e garantir com recursos líquidos os empréstimos pretendidos. Por meio das SGC, as operações entre seus associados e os agentes financeiros conveniados são garantidos por fundos locais de risco. Esses fundos são decorrentes de aportes feitos por grandes empresas, prefeituras e instituições apoiadoras como o Sebrae, entre outros.

Saiba mais: www.uasf.sebrae.com.br

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Comentário ( 1 )

  1. Obrigado pela informação. O melhor é que tudo possa ser resolvido mais facilmente.

Deixe um comentário

Sobre Sebrae

Esse é o perfil institucional do Sebrae nessa comunidade. Quer saber mais sobre o Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas? Acesse: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/canais_adicionais/o_que_fazemos

Me siga