CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

ENCOMEX MERCOSUL: um continente, muitas oportunidades

Há grandes oportunidades de integração produtiva no Mercosul

Nos dias 31 de agosto e primeiro de setembro aconteceu o ENCOMEX MERCOSUL em Porto Alegre. No dia 09 de setembro, em Brasília, aconteceu o Seminário Internacional – Integração Produtiva no MERCOSUL. Os dois eventos trataram sobre um tema cada vez mais em foco na política brasileira: a Integração Produtiva.

A importância desse tema reflete-se, prioritariamente, na necessidade de aumentar a competitividade das empresas em regiões de fronteira, ajudando-as no seu processo de internacionalização e, ainda, tornando-as mais competitivas no mercado interno.

Mas por que a integração produtiva traria uma maior competitividade às empresas?

Primeiro, porque as empresas situadas na fronteira, tanto do lado brasileiro quanto do país vizinho, poderiam desenvolver, juntas, formas de produzir o que não conseguiriam produzir separadamente, aproveitando as vantagens comparativas umas das outras e, com isso, melhorando a sua produtividade; outro ponto importante é que, cooperando, elas aproveitariam os canais de distribuição já desenvolvidos pela empresa instalada no país vizinho, o que levaria a um processo de maior facilidade para abertura de mercado.

Esse processo, contudo, para funcionar, precisa que as empresas envolvidas procurem outras empresas que possibilitem a complementaridade produtiva, estejam próximas geograficamente e que gerem um canal de confiança para que entrem em um ciclo virtuoso de cooperação.

Os principais entraves para que isso aconteça são principalmente: o interesse comercial fora da região onde as empresas estão instaladas, com forte concorrência de produtos de regiões como a China; além disso, a baixa articulação entre as cadeias produtivas dos dois lados da fronteira onde estas empresas estão envolvidas, o que gera, dentre outros fatores, falta de informações nas empresas para desenvolver um processo integrado de produção.

Para que essas questões sejam resolvidas, é preciso que as instituições envolvidas nesse objetivo iniciem um processo de cooperação para articular ações orientadas a ajudar as empresas envolvidas na integração produtiva.

Iuri Barbosa de Andrade
Da Unidade de Acesso a Mercados

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae