CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

China e Brasil estreitam relações comerciais

Por Roberto Marinho Figueiroa Zica*

A China é o segundo país que mais vende para o Brasil, só perde para os Estados Unidos

A China é o nosso principal parceiro comercial, ou seja, o principal destino de nossas exportações e um dos principais importadores. Segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC) – Secex 2010 –, o volume de exportações brasileiras para este mercado chegou a US$ 30,7 bilhões, representando 15,25% do total de produtos e serviços exportados. Em 2000, esse valor era de apenas US$ 1 bilhão.

No campo das importações, o País é o segundo que mais vende para os brasileiros, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, com o volume de US$ 25,5 bilhões, o que equivale a 14,09% do total.

Os governos do Brasil e da China têm apostado nas exportações e importações para fortalecer suas economias. Eles sabem que o acesso ao mercado internacional – possibilidade da expansão do mercado, ampliação dos volumes exportados e otimização das importações – amplia a capacidade das empresas e as torna mais competitivas.

Na China, o Governo está expandindo/promovendo a inclusão financeira e social das camadas mais pobres da população, o que abre mais espaço para importação de produtos brasileiros.

Já no Brasil, a inserção de empresas brasileiras no mercado internacional tem sido objeto de grande interesse por parte de uma gama de instituições, governos e órgãos de apoio e representação empresarial. Todos interessados em estimular o incremento de ações e estratégias que contribuam na participação continuada dos negócios brasileiros no mercado internacional. O Sistema Sebrae tem acompanhado de forma muito próxima a evolução deste mercado, adotando uma série de medidas e juntando esforço a outras entidades.

Relação comercial Brasil-China

O comércio Brasil-China foi tema de evento realizado no dia 16 de maio em Brasília, o “Encontro Empresarial Brasil – China”. Organizado pelo MDIC, a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil) e o Governo Chinês, “o Encontro teve o objetivo de aprofundar as relações comerciais e de investimento com empresas e entidades chinesas dos segmentos de energia, infra-estrutura, inovação e agroindústria.”, divulgou em nota a CNI.

Pelo lado chinês, participaram empresários chineses; o ministro do Comércio da China, Chen Deming; e o diretor geral da China Investment and Promotion Agency (CIPA) – equivalente à Apex Brasil –, Liu Zuo Zhang. No evento, o empresariado chinês pode conferir as potencialidades do mercado brasileiro e as oportunidades de investimentos.

Vale destacar que a vinda ao Brasil do ministro chinês é resultado da visita oficial que a presidenta Dilma Rousseff realizou no início do ano à China, são os dois países demonstrando o quanto a sua relação comercial é importante.

Ao final do evento, foi assinado Memorando de Entendimento entre a Apex Brasil e a CIPA.

*Roberto Marinho é membro da Unidade de Acesso a Mercados e Serviços Financeiros (UAMSF).

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae