CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Economia Verde: oportunidades de negócio para quem investe em sustentabilidade

A Economia Verde pode ser vista como a consolidação de um modelo no qual as premissas da sustentabilidade, do ponto de vista econômico, social e ambiental, configuram-se uma nova relação de oferta e demanda de produtos e serviços.

Desde 1972, quando foi realizada a Conferência de Estocolmo, busca-se o desenvolvimento sustentável. Em 1992, na Eco 92, que ocorreu no Rio de Janeiro, o debate mundial sobre sustentabilidade foi reforçado. Então, despontou no mundo novos exemplos de produção sustentável, que ainda hoje é tratada dentro de nichos de mercado, como no caso da produção de alimentos orgânicos.

Atrelado a pressões da sociedade civil, o desafio por implementar modelos que agridam menos ao meio ambiente tem levado empresas de diversos portes a adotar práticas para tornar mais ecoeficiente a sua produção; a usar energia e materiais renováveis; e a dispor corretamente seus resíduos.

Tratado como Responsabilidade Social, os empreendimentos também se preocupam em manter boa convivência com as comunidades nas quais estão instaladas suas plantas fabris. Além disso, o aumento da reciclagem – hoje considerada setor econômico – é indicador significativo de avanços, sem falar das diversas iniciativas de reutilização.

Em paralelo, a educação do final do Século XX e início deste coloca a questão ambiental de forma muito forte e contribui para o novo posicionamento da sociedade sobre o que é ou não aceitável no uso de recursos naturais e agressão ao meio ambiente.

Consumidor verde

Um novo perfil de consumidor está em fase de construção. O chamado consumidor verde valoriza a questão da sustentabilidade na oferta de produtos e serviços. Isso significa que, na hora de escolher o que vai comprar, observará se o negócios teve os seguintes cuidados:

– Menos uso de recursos não-renováveis;

– Matriz energética renovável;

– Menor uso de materiais;

– Uso de tecnologias limpas;

– Contratação de trabalhadores que residam próximo às unidades produtivas (fortalecimento da economia local);

– Menor circulação de mercadorias;

– Logística reversa de responsabilidade dos ofertantes de produtos e serviços.

Estes critérios de avaliação começam a ser incluídos na pauta das empresas, e o mais interessante é que o tema está sendo mais puxado e acelerado pelo Setor Produtivo do que o Setor Público, que não pode se furtar ao seu papel de regulador e também de indutor de várias áreas, como no caso das compras públicas sustentáveis.

O Setor Empresarial percebeu a oportunidade que a sustentabilidade lhes oferece, seja na reconversão do modelo de produção e comercialização para um mais sustentável, seja na identificação de novos negócios que já nascem dentro da lógica do desenvolvimento sustentável – os chamados negócios verdes ou econegócios.

Segundo estimativas, em termos mundiais o Setor Privado deve aplicar algo em torno de 1,3 trilhões de dólares neste processo até 2050, quando espera-se que mais da metade da oferta de produtos e serviços sigam a modelagem de produção sustentável.

A Rio+20, que ocorre em junho deste ano no Brasil, com certeza vai ser o fórum no qual muitos destes indicadores começarão a ser colocados na mesa. Será espaço de traçar metas para o futuro, um futuro mais sustentável, no qual o Setor Produtivo, inclusive os pequenos negócios, tem um papel de protagonista.

Edição: Fernanda Peregrino, da F&C Consultoria.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae

Esse é o perfil institucional do Sebrae nessa comunidade. Quer saber mais sobre o Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas? Acesse: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/canais_adicionais/o_que_fazemos

Me siga