CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Dirigentes do Sebrae conhecem revitalização da Rua Riachuelo

Dirigentes do Sebrae conhecem revitalização da Rua Riachuelo

Comitiva, formada por representantes do Sebrae Nacional, Sebrae/SC, Sebrae/RS e Sebrae/PR, faz visita técnica ao centro de Curitiba, nesta sexta-feira


Dirigentes do Sebrae Nacional, Sebrae/SC, Sebrae/RS e Sebrae/PR conheceram na manhã do dia 20, o “Projeto Nova Rua Riachuelo – A Rua do Reciclar, do Reinventar e do Reencantar”, uma iniciativa pioneira do Sebrae/PR, Sistema Fecomércio-SESC-SENAC/PR e Prefeitura de Curitiba.

A apresentação das fases da proposta de revitalização do entorno do Paço da Liberdade SESC-Paraná, área próxima ao centro histórico da capital paranaense, onde se localiza a Rua Riachuelo, ocorreu durante o III Encontro de Administração e Finanças do Sebrae na Região Sul.

Participaram da apresentação do Projeto Nova Rua Riachuelo e de uma visita técnica in loco, os diretores de Administração e Finanças do Sebrae/RS, do Sebrae/SC e do Sebrae Nacional, Marcelo de Oliveira Ribas, Sérgio Fernandes Cardoso e José Cláudio dos Santos, respectivamente.

Após assistirem a apresentação da consultora e gestora da proposta de revitalização, Walderes Bello, os diretores percorreram a Riachuelo, que tem extensão de cinco quadras, e abriga lojistas que comercializam roupas, móveis novos e usados, alimentos e outros produtos.

Walderes Bello explicou que a revitalização vem sendo desenvolvida há mais de três anos. Segundo ela, o Projeto é referência no Paraná e no Brasil. A consultora atribui às parcerias uma das razões do sucesso da ideia, destacando o apoio do Banco do Brasil – que disponibilizou linhas de financiamento aos empreendedores – e da empresa Tintas Coral – que doou tintas para pintura dos imóveis.

A revitalização da região ganhou vazão, após o processo de restauração do antigo Paço Municipal, prédio histórico hoje chamado Paço da Liberdade, local que abriga um complexo cultural e educacional. O prédio que abrigou a sede da Prefeitura foi totalmente recuperado, pela Prefeitura e pelo Sistema Fecomércio/PR. O Sebrae/PR entrou na parceria, com o desafio de recuperar a força comercial da região.

“Desde então, o Sebrae/PR vem atuando na qualificação dos comerciantes da região. Percebemos a necessidade de valorização imobiliária e de uma proposta que possibilitasse maior circulação de pessoas e estimulasse novos hábitos de compra. Partindo dessas premissas, o projeto vem resgatando a importância comercial que a região ocupou no passado”, contou.

Para dar sequência à revitalização da Riachuelo, foi realizado um diagnóstico que levantou dados sobre o censo empresarial, inventário de produtos turísticos, pesquisa com turistas e com consumidores. O comércio foi qualificado em três níveis: bom (10% dos empreendimentos avaliados), médio (60%) e regular (30%).

Descobriu-se que 82% dos empresários são donos dos imóveis que sediam os negócios e que têm idade média de 41 anos. O tempo médio de existência dos estabelecimentos da Rua Riachuelo é 17 anos.

As três entidades realizaram estudo e identificaram quatro eixos para investimentos empresariais. A Riachuelo foi identificada como eixo “Conceito” (de revitalização, reutilização); a Barão do Cerro Azul, como eixo “Serviços Especializados”; as Praças Tiradentes e Generoso, como eixo “Turístico, Histórico e Arquitetônico”; e a São Francisco, como eixo “Gastronômico”.

Para mobilizar os comerciantes, para a necessidade de contribuir para a melhoria da localidade, foram realizadas reuniões e todo um esforço de convencimento, além da criação de materiais de divulgação como uma logomarca, banners, camisetas, sacolas e o conceito de reciclagem.

“Promovemos uma feira de mobilização e estimulamos mudanças de hábitos como deixar de estacionar veículos na calçada e de transformá-la em expositora de produtos, bem como, não realizar lavagem de móveis usados recém-adquiridos no local”, refletiu.

Trabalho conjunto

O diretor de Gestão e Produção do Sebrae/PR, Vitor Roberto Tioqueta, lembrou, durante o encontro, que o projeto de revitalização vem sendo replicado pela entidade em outras cidades do Paraná. “Propostas de revitalização de espaços comerciais, em Castro, Francisco Beltrão, Marechal Cândido Rondon, Maringá e Londrina, também estão em curso. Além da mudança visual, a ideia é que o projeto desperte novas oportunidades de negócios e que venham atreladas ao conceito de reinvenção”, destacou.

O diretor de Planejamento do Sistema Fecomércio/PR, Dieter Lengning, também considera que o sucesso da iniciativa se deve à parceria bem-sucedida entre as entidades. “Se o trabalho fosse uma proposta isolada, não teríamos chegado a esse resultado. O fato do Paço da Liberdade servir como âncora local, despertou o interesse dos outros setores. No início, havia um ceticismo grande por parte dos empresários. Hoje, vemos que houve uma revolução”, realçou.

O gerente da Regional Centro-Sul do Sebrae/PR, José Ricardo Castelo Campos, destacou, durante a apresentação, que o grande desafio do projeto de revitalização foi mudar a cultura empresarial dos empreendedores da Riachuelo. “Foi um desafio conscientizar alguns empresários sobre a necessidade de aprimoramento na gestão de seus negócios. É um trabalho pioneiro e, certamente, muitas outras fases poderão vir e se somar a essa inicial”, assinala.

José Cláudio dos Santos, diretor de Administração e Finanças do Sebrae Nacional, avaliou a iniciativa como positiva e acredita que após essa primeira fase de reorganização é preciso apostar em inovação. “Acredito que um bom exemplo a ser seguido é o que ocorre em países como Itália, onde as ruas que dão acesso ao centro histórico da cidade, são trabalhadas agressivamente, com mecanismos de apelo, com aplicação dos principais conceitos e características da Economia da Experiência”, aconselhou.

Ainda de acordo com o diretor do Sebrae Nacional, “quem vier a Curitiba, terá que desejar passar pela Rua Riachuelo a as outras incluídas no projeto. Numa segunda etapa, poderia se pensar até mesmo na existência de comércios com funcionamento 24 horas nessa região”, analisou José Cláudio dos Santos.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae