Cadastrar

Entrar

Esqueceu a senha?

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por e-mail.

Desculpe!, Você precisa se logar para perguntar.

Você precisa se logar para postar no Blog

Diferenciais dos Pequenos Negócios nas Licitações

Diferenciais dos Pequenos Negócios nas Licitações

docs

As empresas quando participam de licitação precisam apresentar a documentação que comprova sua regularidade fiscal. Exemplos desses documentos são: a Certidão Relativa a Contribuições Previdenciárias que comprova regularidade relativa à seguridade social – INSS e Regularidade relativa ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Para obter essas certidões é necessário comprovar que os impostos, taxas e encargos sociais estão pagos.

É exatamente no aspecto de prazo para apresentação dos documentos que os pequenos negócios recebem tratamento favorecido. O diferencial é a habilitação tardia com possibilidade de saneamento. A Lei Complementar Federal 123/2006 (Lei Geral da Micro e Pequena Empresa) estabelece que as MPE somente precisam comprovar a regularidade fiscal no ato da contratação e terão prazo para sanar as restrições porventura existentes. Assim, a comprovação de regularidade fiscal passará a ser exigida das MPE no momento do contrato com a Administração.

Em termos práticos, caso a empresa esteja com alguma restrição como, por exemplo, uma certidão com o prazo de validade vencido, ela terá uma prorrogação no prazo para regularizar.

Qual é esse prazo?

O prazo é dois úteis, prorrogáveis por mais dois dias, a critério da Administração. O prazo para início da contagem é a partir do momento em que a MPE for declarada vencedora da licitação. Dessa forma, se a MPE tiver alguma restrição na comprovação de sua regularidade fiscal, terá até quatro dias úteis para a regularização sem a perda de contrato de fornecimento com o Governo.

Atenção!!!

É importante ressaltar que a não comprovação da regularidade fiscal poderá inabilitar sua empresa. Caso isso ocorra, são previstas penalidades como perda do direito até a contratação e descredenciamento da sua empresa no cadastro da entidade. No caso do Governo Federal que utiliza o Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores – SICAF, é ainda mais danoso, pois resulta em descredenciamento do SICAF e impossibilita fazer negócio com entidades públicas por muito tempo, podendo chegar até cinco anos.

Essa disposição é autoaplicável, ou seja, já deve ser aplicada de imediato nas licitações. Fique atento a esses aspectos e busque seu direito!

Sua empresa também pode ser beneficiada em outros aspectos nas licitações públicas. Conheça mais benefícios acessando o post ‘Tratamento diferenciado para os pequenos negócios nas compras públicas’, disponível no link: http://sebraemercados.com.br/?p=21763.

Leia mais sobre compras institucionais no link:  http://sebraemercados.com.br/?author=25, onde toda semana novidades são compartilhadas.

Fonte: Como participar de Licitação Pública de Antônio Oliveira Castro na cartilha disponível em: http://www.fomentanacionalsebrae.com.br/downloads / Observatório da Lei Geral, disponível em: http://www.leigeral.com.br/ / Comprasnet, disponível em: http://www.comprasnet.gov.br/.

 

You must login to add a comment.

Posts relacionados