Cadastrar

Entrar

Esqueceu a senha?

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por e-mail.

Desculpe!, Você precisa se logar para perguntar.

Você precisa se logar para postar no Blog

Dicas para bares e restaurantes surfarem na onda do Rock in Rio em setembro

Dicas para bares e restaurantes surfarem na onda do Rock in Rio em setembro

Em setembro, haverá o primeiro Rock in Rio depois de 2 anos e a expectativa é que atraia muitos turistas ao Rio de Janeiro. E com eles, o ‘dinheiro novo’ que trará fôlego para a retomada do segmento de bares e restaurantes, tão impactado pela pandemia. Pedro Hermeto, presidente da Abrasel RJ, fala sobre o impacto do evento para o setor e dá dicas sobre como bares e restaurantes podem surfar na onda dos grandes eventos.

Vídeo 01

Um grande evento como o Rock in Rio abre muitas oportunidades para os empresários do setor. Ouça as dicas de Pedro Hermeto, presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes , seccional do Rio de Janeiro (ABRASEL RJ) sobre o assunto, clicando no link.

Se preferir, você pode ouvir a entrevista neste podcast.

Após dois anos sem a realização do Rock in Rio, o megaevento volta a acontecer em 2022, no começo de setembro, e promete movimentar toda a cadeia de turismo, da qual o segmento de bares e restaurantes faz parte. Segundo a Secretaria de Turismo da cidade do RJ, a edição de 2019 movimentou R$ 1,7 bilhão e atraiu 450 mil turistas; de acordo com o Sindicato dos Meios de Hospedagens do Município, no primeiro fim de semana do evento a média de ocupação foi de 78%.

Segundo os organizadores, esse contingente “movimenta hotéis, restaurantes, bares, visitam pontos turísticos, esticam a viagem por todo o estado”. Pedro Hermeto, presidente da Associação de Bares e Restaurantes do Rio de Janeiro, concorda com esse pensamento e explica que “o setor de alimentação fora do lar responde muito diretamente ao fluxo de turistas de determinado local onde os estabelecimentos estão inseridos. Se tem um evento como Rock in Rio, que é bandeira capaz de atrair turistas do Brasil e de fora, é natural estabelecer que haverá aumento na demanda de maneira geral”, finaliza.

Vídeo 02

Os turistas chegaram, e agora? Como atraí-los para seu estabelecimento? Veja as dicas de Pedro Hermeto, da ABRASEL RJ, sobre como usar a criatividade para atrair o público do Rock in Rio. 

Se preferir, você pode ouvir a entrevista neste podcast. 

Dicas para bares e restaurantes

Se você é dono ou dona de bar ou restaurante, pode usar os elementos do Rock in Rio, como slogan, cores, nomes das bandas, conceitos tanto na divulgação do seu estabelecimento, quanto na montagem de pratos ou promoções que vão atrair o turista que já está na cidade do Rio para o seu estabelecimento. Quanto mais alusão ao Rock in Rio, que promete ser o melhor da história, mais a narrativa de ‘cidade do rock’ entra na cidade e no pensamento coletivo. Abaixo, algumas para seu estabelecimento:  

> Mostre o ingresso, ganhe o desconto: restaurantes podem dar descontos a quem mostrar o ingresso, na hora do pagamento;

> Fidelize o turista: crie um cartão fidelidade para esse turista com descontos progressivos, adaptado a cada experiência;

> Crie pratos e drinks: crie pratos e drinks individuais com nome do Rock in Rio, ou brinque com os nomes das bandas que vão tocar no evento, trazendo em cada produto elementos dos ritmos;

> Faça combos: crie um (ou mais de um) combo de ‘comida e bebida’ com o nome do Rock in Rio;

> Happy Hour antes do evento: os portões do Rock in Rio abrem às 14h, então é possível oferecer um happy hour, ou café reforçado antes da abertura;

> Estenda o horário do estabelecimento: adapte o horário de funcionamento do seu bares e restaurantes próximo ao evento, ou próximo a hotéis, sabendo que o turista vai estar com fome quando o evento terminar;

> Não se esqueça do delivery: se você está em plataformas de delivery, faça promoções relâmpago com o nome do evento, nos horários em que seu estabelecimento recebe mais pedidos;

> Pré-Rock in Rio: não precisa esperar até setembro. Em termos de divulgação e venda, cabe muito bem “brincar” com o pré-Rock in Rio antes, criando uma festa só com os artistas que vão se apresentar; 

> Redes sociais: leve o ‘clima Rock in Rio’ para o conceito do seu bar e restaurante nas redes sociais, use as cores, o slogan, as músicas, seja visto como parte do evento; 

Bares e restaurantes ainda tentam se recuperar da pandemia

Com os passivos e pagamentos de dívidas contraídos no período da pandemia, muitos restaurantes estão colhendo sucessivos prejuízos em 2022, quando já voltamos, praticamente, ao nível pré-pandemia. Pedro Hermeto, presidente da Abrasel RJ, mencionou um levantamento da entidade com mais de 1.200 empresários de todo o país, em que 38% das empresas fizeram prejuízo em fevereiro deste ano, e 43% em janeiro. “O dinheiro que antes sobrava, hoje vai pagar dívidas”, frisa Hermeto.

A boa notícia para o setor é que, em março, o Congresso Nacional derrubou o veto a vários itens do Projeto de Lei 5638/20, sobre o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse). Com isso, entraram na lei benefícios como alíquota zero de quatro tributos federais por 60 meses; indenização para as empresas do setor que tiveram redução superior a 50% do faturamento entre 2019 e 2020, limitada ao valor global de R$ 2,5 bilhões; participação no Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) com taxa máxima de juros de 6% ao ano mais a Selic; prorrogação de validade de certidões de quitação de tributos federais; entre outros.

Além disso, a considerar que adimplência junto ao Simples Nacional é grande, a orientação é que adiram ao Programa de Reescalonamento do Pagamento de Débitos no Âmbito do Simples Nacional (Relp) que foi prorrogado para o dia 31 de maio de 2022, e busquem os bancos onde estão feitos empréstimos, para renegociar as parcelas em atraso, sempre tendo como perspectiva que o caminho é de visível melhora para o setor.

Vídeo 3

Muitos bares e restaurantes voltaram a funcionar com fluxo maior de clientes, mas ainda amargam muitas dívidas. Aqui, Pedro Hermeto, presidente da Abrasel do RJ, fala sobre a adesão ao RELP, Programa de Reescalonamento do Pagamento de Débitos, e sobre negociação com bancos.

Se preferir, você pode ouvir a entrevista neste podcast.

Olhando para frente:

No segmento de bares e restaurantes, três tendências são observadas por Pedro Hermeto nesse pós-pandemia. A primeira é a forte profissionalização da gestão dos estabelecimentos com a ajuda de entidades como o Sebrae, que é percebida com a maior demanda por cursos e o maior interesse em gestão financeira, gestão de pessoas, assessoria jurídica, por exemplo. 

A segunda tendência é a inovação tecnológica que foi extremamente acelerada durante a pandemia, e ela vai se manifestar com formas inovadoras de fazer delivery, cashback (modelo de pagamento que devolve parte do dinheiro pago em produtos e serviços), cardápio digital, organização de reservas, compra coletiva, entre outros. Hermeto destaca que, apesar de todas essas inovações, não são todos os microempresário que consegue se apropriar das tecnologias com facilidade, e aí, mais uma vez entra o trabalho de entidades representativas como o Sebrae.

Por fim, a última tendência resulta do comportamento de adaptação do empresário à pandemia, que teve que aprender a desempenhar outras tarefas para além das suas. Isso resultou em bares e restaurantes mais eficientes, ou seja, as mesmas tarefas feitas por menos pessoas. Do ponto de vista social, o setor sente uma redução no número de empregos “antes da pandemia, existiam 1 milhão de estabelecimentos com cerca de 6 milhões de empregos, e agora houve diminuição em 20% no número de funcionários contratados”, esclarece Hermeto. Sob a ótica da venda, no entanto, essa nova realidade dá ao microempresário margem maior para trabalhar com o preço final do seu produto ou serviço, o que democratiza o acesso aos estabelecimentos.

Qual é o reflexo do afluxo de turistas no segmento de bares e restaurantes?

(Textinho Telegram e podcast): Você conhece o conceito de “dinheiro novo” utilizado no segmento de turismo e bares e restaurantes? Pedro Hermeto, presidente da seccional do Rio de Janeiro da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, Abrasel, explica o que é e como ele chega ao mercado. 

Vídeo 04

Aqui Pedro Hermeto fala da importância do turismo para o setor e explica o conceito de “dinheiro novo” que eles trazem para a região que os recebe.

Se preferir, você pode ouvir a entrevista neste podcast.

Saiba mais…

Assista a esse vídeo do Sebrae sobre retomada de bares e restaurante

Veja o que diz o último levantamento da Associação dos Bares e Restaurantes sobre o pós-pandemia

Telegram


Parar ver mais dicas e novidades participe da NOVA COMUNIDADE
SEBRAE IDEAS DE NEGÓCIO, no Telegram.

Acesse e conheça todas as comunidades,
uma delas fala sobre o seu negócio!

Sebrae

Sebrae

Sebrae
Esse é o perfil institucional do Sebrae nessa comunidade.
Quer saber mais sobre o Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas?
Acesse:
http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/canais_adicionais/o_que_fazemos

You must login to add a comment.

Posts relacionados