CADASTRAR

Entrar

Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Enviar mensagem

Adicionar pergunta

Entrar

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Design no varejo da moda – construindo a marca do negócio

Design no varejo da moda – construindo a marca do negócio

design_criar_a_marca_500x500

Confira seis dicas para acertar na criação da sua marca

A marca de um determinado negócio é definida por um nome, símbolo ou a combinação desses elementos destinados a identificar o empreendimento, seus produtos e serviços. Esse conjunto tem como objetivo diferenciar uma empresa ou um negócio dos outros do mesmo segmento, criando assim uma relação única e exclusiva com seu consumidor.

Confira dicas para acertar na criação da marca do seu varejo:

1) Peça a ajuda a um design
Um logo eficaz é fundamental para a fixação e identificação direta do cliente com uma determinada loja. Além disso, traduz a essência da sua marca e do seu negócio mesmo com o passar dos anos. Por isso, invista na criação de materiais gráficos atemporais e que possam resistir aos anos, tanto em estilo como em durabilidade. A escolha do nome, logo e material gráfico do seu negócio precisam ser pensadas e repensadas com a colaboração do designer até que se esgotem as possibilidades.

É importante enfatizar que cada marca possui valores tangíveis e intangíveis. Os tangíveis são os bens que podem ser tocados, como a mercadoria nas prateleiras, o estoque, o maquinário, o imóvel, dentre outros. Já os intangíveis são as propriedades da empresa que não podem ser vistas a olho nu, como seus princípios morais, sua liderança, sua capacidade de inovação e responsabilidade social e ambiental. Por isso, além de sua personalidade estética, cores e estilo, uma marca deve trazer consigo os valores e as crenças da empresa. Sua visão de futuro, cidadania e preocupação social deve estar presente no negócio.

2) Crie o logotipo
A criação de um logotipo é a primeira etapa. O símbolo da empresa precisa passar informações visuais diretas e claras. Cada detalhe de seu desenho, cor, tamanho e tipologia fazem com que ele seja mais ou menos lembrado. É importante levar em consideração o nicho de mercado no qual seu negócio está inserido. Imaginemos uma loja de produtos artesanais. Nesse caso, um logo mais orgânico, com linhas leves e uma estética “feito à mão”, transportam o imaginário do cliente para o campo de atuação do empreendimento.

3) Programação visual do seu negócio
A programação visual completa é o próximo passo. Etiquetas, tags, papéis de embrulho e embalagens precisam seguir o mesmo estilo e conter todas as informações importantes referentes ao produto, sua composição e origem. Esses materiais gráficos além de informar o cliente, são plataformas de exposição da marca e merecem cuidado especial. É importante lembrar que qualquer elemento gráfico é uma extensão do próprio produto.

O estilo do logotipo, bem como de toda a identidade visual, define igualmente o seu público-alvo. Uma identidade visual retrô transporta o cliente para o passado, já uma identidade romântica remete ao universo puramente feminino, e a street às tribos urbanas. Dessa forma, a escolha do design influencia diretamente a percepção do público.

4) Escolha as cores com cuidado
As cores escolhidas para a identidade visual de uma marca são determinantes. Cada cor provoca uma sensação diferente e leva o consumidor a recordar de uma determinada marca ou sentimento. A cor amarela, por exemplo, transmite calor e alegria. A azul, tranquilidade e harmonia. A branca, paz e pureza. A laranja traduz vitalidade e roxo, mistério. O verde simboliza jovialidade e liberdade. A vermelha, energia e paixão. E por fim, a rosa, que está ligada à ternura e ao romantismo. Cada uma dessas sensações pode ajudar uma determinada marca a atingir seu objetivo principal: ser lembrada. A gama de cores utilizada nas plataformas de comunicação, como site, Facebook e ponto de venda (PVD), também precisa estar alinhada com todo padrão gráfico do negócio.

5) Identidade visual da concorrência
Uma marca forte é construída com bases sólidas e verdadeiras. Portanto, o que diferencia uma marca de seus concorrentes são justamente suas especialidades, aqueles detalhes que o cliente só encontra se entrar em sua loja, tanto física como virtual. Por isso, é bom ter um cuidado especial com marcas e negócios que possuam semelhanças em demasia. Se o seu logotipo ou identidade visual estão muito parecidos com os de um concorrente, vale a pena repensar a escolha.

6) Manual da marca
Assegure-se que a marca da empresa apareça a todo o momento de forma correta utilizando o “Manual de Marca”, um guia completo que pode ser feita com o apoio do designer gráfico, com todas as formas possíveis de aplicação do logotipo e de toda identidade visual. Nesse manual devem estar contidas as imagens do logo em diferentes formatos: PDF para impressão, JPG para internet e vetor para criação de arte final. Esse guia facilita a aplicação correta da marca, evitando erros de cores, tamanhos e tipografias.

Fonte: Design no varejo da moda
Edição: Fernanda Peregrino, da FC Comunicação

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae

Esse é o perfil institucional do Sebrae nessa comunidade. Quer saber mais sobre o Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas? Acesse: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/canais_adicionais/o_que_fazemos

Me siga