CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Minimercados: comportamento de consumo

Minimercados: comportamento de consumo

Minimercado2Apesar da desaceleração econômica que começou a afetar o País em 2012, o rendimento disponível continuou a aumentar no País. Muitos consumidores, pela primeira vez, foram capazes de diversificar a gama de produtos comprados em supermercados.

Como ressalta o Estudo Setorial Minimercados, produzido pelo Sebrae Nacional, em vez de comprar apenas itens básicos como: arroz, óleo e feijão, os consumidores brasileiros começaram a comprar produtos e novidades de valor agregado, aumentando o consumo de produtos de origem alimentícia e de cuidados com a higiene. Esses produtos podem ser facilmente encontrados em pequenas lojas de bairro como mercearias e supermercados independentes. Constam como itens mais consumidos, além do básico, os produtos lácteos, doces, salgados, lanches e produtos de higiene como xampu, papel higiênico e sabonete.

Uma forte característica dos mercadinhos é o fato de serem provedor das pequenas compras emergenciais. Especialistas defendem que seus principais clientes são pessoas do bairro que frequentam a loja várias vezes ao mês e gastam pouco tempo e dinheiro.

Diferencial competitivo
Pesquisas indicam que os gastos com alimentação fora de casa no Brasil já representam mais de 30% do total. Esse índice é superior ao de países como França, Alemanha e Itália. Nos Estados Unidos esse percentual chega a 41%. Nesse sentido, o mercado de vizinhança tem oportunidade para posicionar-se como destino não só para compra, mas também para consumo de alimentos dentro do próprio estabelecimento.

O conceito de “alimentação fora do lar” inclui os lanches para consumo imediato, que são produtos que ficam expostos de forma estratégica ao longo da loja, para que sejam alcançados de forma rápida no momento da compra. A pesquisa “Os brasileiros e as refeições”, feita pelo instituto Data Popular, revela que esse é um hábito frequente para 65,3% das pessoas consultadas. O estudo também mostrou que a classe C é aquela que mais se alimenta fora do lar, representada por 55% dos consumidores.

Quer saber mais sobre o assunto? Acesse a íntegra do estudo (em PDF).

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae