CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Como Montar Um Escritório de Consultoria

Como Montar Um Escritório de Consultoria

Confira uma ideia de negócio completa sobre como montar um escritório de consultoria. Abaixo dividimos o conteúdo em tópicos como mercado, custos, pessoas, investimentos, divulgação, exigências legais e mais dicas.

A palavra consultoria veio do Latim – Consultare, ou seja, “receber um conselho de”. Esse termo se originou da antiga Grécia, onde os sacerdotes eram os consultores da sociedade, pois sempre eram procurados em busca de conhecimento e para solucionar questões incompreendidas.

Assim como no passado, atualmente os escritórios de consultoria podem ser caracterizados como um serviço de aconselhamento, onde o consultor ajuda o cliente a potencializar sua capacidade para atingir os objetivos da organização.

Diante destas definições, percebemos que a consultoria nada mais é do um serviço oferecido por um profissional ou empresa de uma área específica para outro profissional ou empresa.

  • ·        Qual a função de um consultor em um escritório de consultoria?

Para ser um consultor, o profissional precisa ter conhecimento e habilidades na área em que vai atuar. Ele necessita, sobretudo, de capacidade analítica e uma postura ética, pois seus aconselhamentos irão influenciar diretamente a tomada de decisão.

Podemos classificar os consultores em:

  • ·        Interna: quando o consultor é um colaborador interno, ou seja, faz parte do quadro de funcionários da empresa que requer o serviço.
  • ·        Externa: quando o consultor é um colaborador externo, ou seja, que não faz parte do quadro de funcionários da empresa. Nesse caso, é estabelecida uma prestação de serviço temporária, acordada previamente entre a empresa e o consultor.

Independentemente do tipo de consultor é fundamental que este profissional consiga compilar os dados coletados nos diagnósticos empresariais e traçar o melhor plano de ação em conformidade com as reais necessidades estabelecidas pelo cliente ou detectadas na pesquisa.

  • ·        Em quais áreas um escritório de consultoria pode atuar?

Atuar no segmento de consultoria, pode exigir competências para as seis áreas funcionais principais:

  • ·        Consultoria de Estratégia,
  • ·        Consultoria de Gestão,
  • ·        Consultoria de Operações,
  • ·        Consultoria de RH ou Gestão de Pessoas
  • ·        Assessoria Financeira
  • ·        Consultoria de Tecnologia ou inovação

Um escritório de consultoria beneficia-se pelo conhecimento de vários setores e modelos de negócios, mas acima de tudo pode estar em suas mãos os conselhos necessários para que empresas alcancem o diferencial competitivo e aumentam suas oportunidades de negócio.

 

O crescimento dos escritórios de consultoria é decorrente da necessidade das empresas, seja para suportar ou passar pelos momentos de crise, conhecer e criar estratégias para manter a competitividade ou alavancar os negócios com novas formas de gestão. Enfim, quebrar paradigmas é um dos pilares da consultoria.

  •  
    ·        Expectativa: A expansão na economia brasileira está criando oportunidades para empresas de consultoria especializadas em enfrentar um mercado agressivo e tenham auxiliado na criação de modelos modernos de gestão e de tomada de decisões. É em situações como essa que o consultor de empresas encontra um vasto campo de trabalho, segundo Abracem https://abracem.com.br/mercado-de-consultoria-em-alta-no-brasil/
  • ·        Cenário: No mercado atual, dinâmico e altamente competitivo, uma das formas das empresas se manterem permanentemente atualizadas é a busca de melhores práticas e a adequação destas para sua realidade empresarial. Nessa ambiência de ebulição e de competitividade da economia é que a consultoria empresarial recebe uma longa faixa de atenção, prestando serviços diversos com grande abrangência em todos os setores econômicos – indústria, comércio e serviços, tanto nas empresas públicas quanto nos estabelecimentos privados. A maioria das empresas bem-sucedida está constantemente em mudanças, oferecendo oportunidades e enfrentando ameaças.
  • ·        Maturidade do setor:  A tendência deste mercado é crescer. Algumas universidades já estão estimulando seus jovens a criar empresas de consultoria, assessoradas por professores experientes.

Ainda as pequenas e médias empresas, reconhecerem o valor e as oportunidades que as consultorias podem trazer para seus negócios. Mais segurança nas decisões, negócios melhor estruturados e escolha das melhores ferramentas estão entre os benefícios que uma empresa obtém ao contratar uma consultoria.

  • ·        Comportamento do Consumidor: O Brasil destaca-se neste novo século pela sua característica empreendedora. Esta vocação emergiu das mudanças na legislação e no processo para a abertura de empresas. Este aumento de empresas apresenta um campo fértil para os escritórios de consultoria que podem atuar com grandes e pequenas empresas.
  • ·        Nicho de mercado: O mercado de consultoria e gestão empresarial no Brasil para pequenas e médias empresas vem se mostrando um setor promissor: a vocação empreendedora do brasileiro é uma fonte de novas oportunidades, pois, ao mesmo tempo que muitos negócios estão iniciando a jornada, há outros que já se firmaram e procuram renovação. Entre esses dois extremos, há os empresários, cuja ausência de algumas habilidades ou ferramentas traz falhas que podem colocar em risco o negócio com um todo. Diante desses casos, a procura por profissionais do mercado de consultoria e gestão tende a ser alta.

Fatores para expansão do mercado de escritórios de consultoria:

  • Busca de novos conhecimentos e de inovações pelas organizações para enfrentar a globalização da economia.
  • Necessidade de criar e consolidar vantagem competitiva.
  • Necessidade de implantar um processo de aprendizagem organizacional, progressivo da realidade interna e externa da empresa, visando um processo de melhoria contínua e sustentada.
  • Proporcionar metodologias, técnicas, informações e processos que suportem os executivos das empresas tomarem suas decisões com qualidade.

Por fim o desafio da consultoria nesse novo contexto organizacional é a capacidade de sistematizar o trabalho dos atuais “gurus” e visionários da mudança, traduzindo boas ideias em ferramentas poderosas, alavancadas e lucrativas.

 

Todo empreendimento se bem localizado tem uma chance maior de alcançar melhores oportunidade de negócio.

Um escritório de consultoria pode ser montado na casa do empreendedor, pois grande parte do seu atendimento é in-company. Este formato reduz custos, mas pode inviabilizar o crescimento da empresa. O empreendedor precisa planejar o crescimento e mudança para um local que tenha uma estrutura adequada para atender com qualidade seus clientes.

Mesmo que inicialmente seja em um local provisório, para redução de custos é importante o empreendedor ficar atento para algumas possibilidades deste segmento:

  • ·        Atendimento Virtual:

Atualmente os modelos de comunicação, permitem que muitos escritórios de consultoria atendam no formato virtual, sem a necessidade do escritório físico.

  • ·        Coworking:

Este modelo vem ganhando espaço entre as consultorias. São espaços compartilhados de trabalho no qual você pode alugar salas ou mesas para reuniões, ou escritórios virtuais.

  • ·        Espaço físico:

Para aqueles que desejam ter uma estrutura física, a localização do empreendimento deve atender algumas necessidades básicas:

  • Facilidade de acesso para clientes e funcionários;
  • Facilidade de estacionamento (local ou próximo);
  • Proximidade de estações e pontos de transporte coletivo;
  • Infraestrutura de serviços (restaurantes, farmácias, bancos);
  • Segurança da região;
  • Infraestrutura de serviços públicos (Bombeiros, Polícia, Hospital, Correio);
  • Verificar se o local não está sujeito a inundações ou próximo a áreas de risco;
  • Disponibilidade dos serviços de água, luz, telefone e internet;
  • Serviços de recolhimento de lixo.
  • Preço de aluguel;
  • Qualidade dos imóveis disponíveis.

A escolha da localização requer um bom planejamento, evitar erros e altos gastos desnecessários é importante para quem esta começando.

Antes de iniciar suas atividades comerciais o empreendedor deverá verificar a necessidade obtenção do alvará de funcionamento, de licença sanitária e registro no conselho de classe por se tratar de atividades profissionais.

A estrutura funcional para um escritório de consultoria depende muito de quantas pessoas, quais serviços e qual modelo será adotado – virtual ou físico.

Se o empreendedor optar por ambientes compartilhados como coworking, pode escolher a melhor opção em sua região.

No caso de optar pelo escritório na própria residência, é importante analisar se possui estrutura para uma reunião, vídeo conferencia etc. Como sugestão o escritório pode ser na residência, mas as reuniões podem ser em coworking apropriados para reuniões empresariais.

O mais importante é que independente da escolha do empreendedor, o local precisa ser agradável, confortável e com muita praticidade para receber os clientes e ampliar as oportunidades de negócios.

Preparamos algumas dicas para ajudar na estrutura de um local apropriado para uma consultoria:

Alguns pontos nos ajudam a pensar na estrutura ideal:

  • ·        Recepção: espaço destinado à instalação de todo o aparato de recepção, tanto em termos de atendimento, quanto de espera, devendo ser um espaço muito bem decorado, com sofás e cadeiras especiais, tudo em prol da satisfação do cliente.
  • ·        Sala de trabalho: área em que serão dispostos os computadores e mesas para o desenvolvimento dos serviços relacionados à consultoria propriamente dita, devendo ser montado ilhas de trabalho, facilitando assim o desenvolvimento da atividade principal da empresa.
  • ·        Sala de reunião: espaço destinado à realização de reunião com os clientes, visando direcionar os trabalhos de consultoria a ser proposta junto ao cliente. Esse mesmo espaço deverá ser utilizado para as reuniões de alinhamento dos trabalhos com a equipe interna.

Para a estrutura acima, estimamos uma área de 60 a 80m², mas é importante lembrar que a estrutura pode mudar radicalmente se a opção do empreendedor seguir para o modelo virtual e/ou estruturas de coworking.

O número de pessoas envolvidas em um escritório de consultoria, pode varias significativamente em função dos serviços e clientes que serão atendidos.

A maioria dos escritórios de consultoria contam com profissionais que atuam individualmente ou equipes de consultores que são classificados conforme o nível de experiência, competências e responsabilidade – Junior, Pleno e Sênior.

Para o consultor que está iniciando, pode trabalhar sozinho com aporte de um bom notebook, smartphone e internet.

Pensando já na expansão do escritório e na formação de uma equipe, apresentamos algumas funções e características do profissional:

1 – Consultor: O consultor será o profissional com acesso direto ao clientes e precisa ter habilidades e características especificas:

  • ·        Capacidade para lidar com imprevistos;
  • ·        Reconhecer, definir e ter senso de prioridade diante de problemas;
  • ·        Ter raciocínio lógico, crítico e analítico;
  • ·        Ter conhecimento especifico da área de atuação;
  • ·        Habilidade de relacionamentos;
  • ·        Habilidade para negociar
  • ·        Pró atividade;
  • ·        Inteligência emocional para lidar com possíveis conflitos;
  • ·        Disciplina e autocontrole;
  • ·        Ser criativo;

Para aqueles que desejam contratar um assistente ou atendente, é importante observar algumas características;

2 – Atendente: Este cuidará do atendimento ao cliente, agenda de trabalho e lançamentos diversos. Algumas características e habilidades são fundamentais:

  • ·        Cortesia e educação para com os clientes e colegas;
  • ·        Disciplina e organização;
  • ·        Conhecimento dos serviços da consultoria;
  • ·        Idoneidade;
  • ·        Boa apresentação pessoal;
  • ·        Domínio de técnicas de vendas e atendimento ao público.

As habilidades para atendentes e até para consultores iniciantes, pode ser adquirida com treinamentos específicos, por isso é fundamental investir em educação continuada, seja para consultores ou equipe de apoio.

Quando pensamos no item pessoal para um escritório de consultoria, podemos entender como uma opção muito variável, dependendo do modelo de negócio. Seja para quem esta iniciando de forma modesta ou com uma estrutura mais complexa, uma boa sugestão é analisar a possibilidade de contratar estagiários de cursos específicos.

Por fim, com objetivo de prospectar profissionais e novos conhecimentos, sugerimos a parceria com empresas juniores de faculdades e estagiários, que podem ser selecionados por empresas de integração especializadas como ciee , smartestagio , superestagios e outras.

A relação de equipamentos para um Escritório de consultoria irá depender do tamanho e área de atuação. No início de suas atividades sua estrutura pode ser modesta composta pelos grupos:

1    – Equipamentos:

  • Computador;
  • Impressora;
  • Softwares;
  • Projetor.
  • Equipamento telefônico

2    – Mobiliários:

  • Mesas / Cadeiras;
  • Armários;

Isso poderá ser o passo inicial para o negócio, a medida em que o empreendimento tomar novas proporções com aumento das vendas, iniciará uma nova fase, com acréscimo de sua estrutura.

 

Mesmo em um escritório de consultoria é importante gerir o estoque de material de consumo, a falta ou sobra de produtos pode significar gastos desnecessários ou inviabilidade para execução de serviços importantes do escritório.

 

A tecnologia deve estar presente em todos os setores de um escritório de consultoria. Os modelos virtuais ganham espaço a cada dia e as ações da consultoria precisam evoluir para modelos mais acessíveis aos clientes.

O mercado dispõe de excelentes sistemas de gestão, desde os gratuitos até os mais complexos que controlam quase tudo como:

  • •     Cadastro de clientes;
  • •     Plano de ação;
  • •     Analise de resultados;
  • •     Analise de perfil do cliente;
  • •     Indicadores de efetividade das propostas;
  • •     Relatório planejamento x metas;
  • •     Contas a pagar e receber

O empreendedor que deseja atuar com consultoria empresarial, deverá analisar qual é a melhor opção para seu negócio. Um bom planejamento pode evitar gastos desnecessários ou soluções que não atendem a contento o negócio.

 

Canais de distribuição podem ser considerados como os meios que garantem que seu serviço chegue as clientes com qualidade e segurança.

No caso de um escritório de consultoria presencial, o canal de distribuição, geralmente é o próprio consultor. Mas, é importante ficar sempre atento aos multicanais de comunicação, que podem ser usados como canais de distribuição no formato virtual (conferencias, mensagens, lembretes etc.)

Para as consultorias virtuais, os multicanais de comunicação são canais diretos de distribuição de conteúdo, diante desta evolução do segmento é importante estar atento a alguns detalhes:

  • ·        Redes sociais – Os perfis sociais, atualmente são os melhores meios de divulgação de serviços e profissionais. Explore ao máximo todos os canais de distribuição nas redes sociais – Facebook, LinkedIn, Instagram, Twitter e outros que promovem a visibilidade profissional e de serviços
  • ·        Site Empresarial – O site é seu espaço individual para mostrar quem é você e seus serviços. Um site bem montado, com aspectos profissionais, pode engajar melhor seus potenciais clientes e passar confiabilidade. Seu site deve estar associado a todas as suas redes sociais.
  • ·        Network – A melhor forma de aumentar sua rede é participar de feiras, palestras e encontros profissionais, mas lembre-se, o foco aqui é criar um vinculo profissional e nunca esqueça do seu cartão de visita.

Seja com atuação presencial ou virtual o consultor deverá usar de forma eficiente todos os canais de distribuição, para que seu produto ou serviço chegue até o cliente de forma eficiente e com a qualidade esperada.

 

Não estão considerados os gastos relativos à aquisição ou reforma do imóvel escolhido para a instalação da empresa, pois ele poderá ser alugado.

O fundamental é que o empreendedor planeje seus gastos, crie um plano de negócio e faça a gestão do seu negócio de forma profissional.

 

As características das atividades de um Escritório de consultoria é atender às necessidades das empresas ou pessoas físicas por meio de aconselhamento ou sugestões de melhoria, a partir de um conhecimento firme e estruturado sobre a área de atuação do cliente.

Sendo, portanto, uma atividade técnica que trabalha com conhecimento, capacidade de análise e proposição de soluções para um conjunto de dúvidas. Tem igualmente como qualquer outra atividade ou empresa a necessidade de saber administrar e controlar seu Capital de Giro.

O capital de giro é o valor que o Escritório de consultoria tem para custear e manter as despesas operacionais rotineiras. Esse valor é resultado da diferença entre o dinheiro que a empresa tem disponível para pagamento de seus compromissos.

É o capital de giro que assegura que haja condições de comprar insumos para a execução de serviços, além do pagamento de impostos, salários e outras despesas operacionais.

Ele é regulado pelos prazos praticados pela empresa, são eles:

  • Prazos médios recebidos para pagamento de fornecedores (PMF);
  • Prazos médios de estocagem (PME) – no caso desta atividade o estoque se resume tão somente a pequenas quantidades de itens de insumos utilizados no dia a dia, portanto não sofrem tanto impacto nos cálculos do capital de giro, no entanto alertamos para tomar cuidado com compras em excesso ou desnecessárias;
  • Prazos médios concedidos a clientes (PMCC).

Sendo assim, quanto maior o prazo concedido aos clientes, maior será sua necessidade de capital de giro. Portanto é necessário saber o limite de prazo a ser concedido e praticado ao cliente, melhorando desta maneira a necessidade de imobilização de dinheiro em caixa.

Se o prazo médio a ser praticado com os fornecedores, mão-de-obra, aluguel, impostos e outros forem maiores que os prazos médios concedidos ao cliente para pagamento da consultoria, a necessidade de capital de giro será positiva, ou seja, é necessária a manutenção de dinheiro disponível para suportar as oscilações de caixa.

Daí a necessidade de documentar os processos financeiros, renegociar dívidas, casos as tenham, ter controle do fluxo de caixa e prezar sempre pela redução de custos.

Nesse tipo de negócio, a necessidade de capital de giro pode representar cerca de 25% a 35% do investimento inicial. Este valor é só uma estimativa e poderá variar significativamente dependendo das particularidades do empreendimento definidos no Plano de Negócios.

Planeje de forma equilibrada o Capital de Giro atentando-se a alguns pontos básicos:

1 – Passe um verdadeiro pente fino nas finanças e descubra quais gastos podem ser diminuídos: Negocie com fornecedores o melhor prazo sob o seu ponto de vista, ou seja, melhor para o seu caixa. Crie políticas de incentivo à redução de custo com seus colaboradores e parceiros, minimize desperdícios;

2 – Tenha disciplina na gestão financeira do negócio. Sabemos que gerir a parte financeira da empresa é um trabalho um tanto quanto burocrático e maçante. Mas não tem jeito, é importante manter a disciplina no negócio, daí a necessidade de anotar e controlar cada centavo que entra e sai da empresa;

3 – Negocie os prazos de pagamento com seus fornecedores. É sempre bom lembrar que o prazo de pagamento a fornecedores está diretamente associado à necessidade de capital de giro, pois quanto antes se paga, mais rapidamente o dinheiro sai do caixa. Assim, conseguir maior folga com os fornecedores sempre é vantagem. Pagar rápido só é vantagem quando se tem um bom desconto;

4 – Reveja as formas de recebimento. Em contrapartida, negociar com os seus clientes também é boa forma de melhorar o caixa, pois possibilita à empresa receber com maior agilidade. Isso implica às vezes em melhorar os processos da área de faturamento, com a adoção de tecnologias. Pode dar trabalho, mas compensará no longo prazo pois facilitará a entrada do dinheiro.

Uma das causas mais comuns da falta de capital de giro é um grande descasamento entre a hora de receber e o momento de pagar. Por isso, essa é uma das formas de amenizar o problema. Sabemos que seus concorrentes talvez tenham condições de pagamento facilitadas. Para compensar, uma das saídas possa ser apostar nos diferenciais.

Tão importante quanto saber como abrir um Escritório de consultoria, é mantê-lo ativo e estável no mercado. Para isso, é fundamental investir em controles financeiros, ter disciplina, acompanhar o fluxo de caixa, analisar relatórios financeiros. Saiba quanto, e onde você gasta cada centavo, é aconselhável reservar um percentual do investimento total para composição de seu Capital de Giro.

 

Tudo que sua empresa gastar em custos e despesas você deverá receber de volta com a receita obtida nas vendas. Mas, a receita de vendas é resultante da venda de cada serviço ou com cada cliente. Isso significa que cada unidade vendida deve pagar parte dos custos e despesas, tal que, ao alcançar um certo volume de venda, seja produzido um volume de receita suficiente para cobrir todos os custos, despesas e ainda gerar lucro.

Finalizando, reiteramos a importância de se cercar do maior número possível de informações, ter disciplina em anotar cada centavo que entra e sai do caixa do Escritório de consultoria e elaborar e seguir um bom planejamento.

 

Ao agregar valor que por definição é incluir inovações e diferenciais, sua consultoria aumentará as chances de o cliente escolher seus produtos e serviços em relação a outros concorrentes.

Os projetos de consultoria geralmente são customizados para atender as necessidades dos clientes, mas os escritórios de consultoria que conseguem agregar valor e diversificar suas áreas de atuação conseguem maior abrangência no mercado.

 

Veja algumas dicas para agregar valor a sua consultoria:

  • Explore pontos nebulosos dentro de segmentos específicos: Encontre os pontos nebulosos dentro da empresa, cada um deles representa uma possibilidade de diferenciação e formação de expertise única por parte de sua empresa, que deve ser explorada sempre que possível.
  • Foco no relacionamento e não somente na receita: Profissionais e consultorias com expertise específico e em constante evolução são colocados praticamente como parceiros no crescimento de seus clientes.
  • Use a tecnologia a seu favor, reduza custos para o cliente: As consultorias podem ser realizadas de forma remota, conferencias, reuniões on-line, e tudo isso com métricas importantes para medir os resultados.
  • Estruturas enxutas e flexíveis: A flexibilização da estrutura de pessoal permitirá a você não apenas reduzir custos trabalhistas e outras despesas indesejáveis, mas também atuar em um número de projetos infinitamente maior do que o que uma equipe “in loco” faria.
  • Inovação nos processos de consultoria: Inove sempre à frente dos olhos do cliente, mostrando que sua consultoria é capaz de agir de forma mais dinâmica e flexível do que seus concorrentes – e que oferece respostas a problemas à medida que eles surjam.

Para diversificar é importante enxergar nichos de mercado dentro da empresa, que ainda não foram explorados pela consultoria, tais como:

  • Relações jurídicas;
  • Segmento contábil;
  • Áreas de comunicação;
  • Departamentos de engenharia;
  • Segmento ambiental
  • Gestão de pessoas;

O empreendedor deverá ter em mente que seu negócio terá muito maior possibilidade de ser sucesso se for criativo e prestar serviços com diferenciação e qualidade dos demais prestadores que já estão no mercado.

 

A divulgação de um escritório de consultoria deverá seguir os conceitos da propaganda existente no mercado, via meios de comunicação, por exemplo: rádio, jornais, internet e redes sociais.

No entanto, a maioria desses meios de comunicação apresenta um custo bastante expressivo, assim o empreendedor deverá trabalhar com alguns diferenciais na área de atendimento a seus clientes e também um bom nível de resultado final em suas consultorias, pois desta forma poderá ser possível receber uma divulgação gratuita que é a indicação (boca a boca).

 

Algumas ações podem favorecer a divulgação de sua consultoria:

  • ·        Apresentação pessoal/profissional – Desenvolva um conteúdo explicativo sobre o que você tem a oferecer e quem é voce. Defina os principais serviços que oferta de forma clara, aponte clientes atendidos e exponha a missão dos serviços oferecidos.
  • ·        Redes sociais – Os perfis sociais, atualmente são os melhores meios de divulgação de serviços e profissionais. Explore ao máximo todos os canais de distribuição nas redes sociais – Facebook, LinkedIn, Instagram, Twitter e outros que promovem a visibilidade profissional e de serviços
  •  
  • ·        Network – A melhor forma de aumentar sua rede é participar de feiras, palestras e encontros profissionais, mas lembre-se, o foco aqui é criar um vínculo profissional e nunca esqueça do seu cartão de visita.
  • ·        Marketing de conteúdo – produzir conteúdo para blogs ou sites que possuem relação com seus produtos ou serviços pode ajudar a atrair clientes para seu negócio e mostrar credibilidade de seus serviços.
  • ·        Parcerias estratégicas: Estabeleça parcerias com associações comerciais, sindicatos e eventos corporativos. Estas parcerias ajudam na visibilidade de seus negócios e podem favorecer novos contratos.
  • ·        Crie Landing pages – Estas páginas são criadas para que o cliente acesse e tenha a oportunidade de fazer um cadastro. Uma vez criado um material adequado, recomenda-se promovê-los no blog, website ou até mesmo nas redes sociais.

Invista tempo para conhecer todas as alternativas de divulgação. Os clientes não irão até seu pet shop sem um esforço de divulgação. Atualmente existem inúmeras estratégias de divulgação gratuitas outras que podem ser feitas com baixo investimento. E lembre-se que não existe uma regra: o que funciona para um nicho de negócio, pode não funcionar para outro. Por isso, é importante planejar as ações e conhecer cada vez mais o público que se deseja atingir.

 

As informações fiscais e tributárias serão diferenciadas em decorrência da opção do regime tributário escolhido pelo empreendedor.

 Exemplo 1: Escritório de Consultoria optante do SIMPLES Nacional

O segmento de ESCRITÓRIO DE CONSULTORIA, assim entendido pela CNAE/IBGE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) 7020-4/00 0 como atividade de serviços de assessoria, consultoria, orientação e assistência operacional para a gestão do negócio prestados a empresas e a outras organizações, em matéria de planejamento, organização, reengenharia, controle orçamentário, informação, gestão, etc., poderá optar pelo SIMPLES Nacional – Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas ME (Microempresas) e EPP (Empresas de Pequeno Porte), instituído pela Lei Complementar nº 123/2006, desde que a receita bruta anual de sua atividade não ultrapasse a R$ 360.000,00 (trezentos e sessenta mil reais) para micro empresa e R$ 4.800.000,00 (quatro milhões e oitocentos mil reais) para empresa de pequeno porte e respeitando os demais requisitos previstos na Lei.

Nesse regime, o empreendedor poderá recolher os seguintes tributos e contribuições, por meio de apenas um documento fiscal – o DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), que é gerado no Portal do SIMPLES Nacional :

•          IRPJ (imposto de renda da pessoa jurídica);

•          CSLL (contribuição social sobre o lucro);

•          PIS (programa de integração social);

•          COFINS (contribuição para o financiamento da seguridade social);

•          ISS (imposto sobre prestação de serviços)

•          INSS (contribuição para a Seguridade Social relativa à parte patronal).

Conforme a Lei Complementar nº 123/2006 e alterações, este ramo de atividade é tributado pelo anexo V do SIMPLES Nacional e as alíquotas variam de 15,5% a 30,5%, dependendo da receita bruta auferida pelo negócio, mas poderá ser tributada pelo anexo III com alíquotas menores se for sujeita à avaliação da  aplicação do fator R. Consulte a orientação de um contador sobre a sistemática do fator R. No caso de início de atividade no próprio ano-calendário da opção pelo SIMPLES Nacional, para efeito de determinação da alíquota no primeiro mês de atividade, os valores de receita bruta acumulada devem ser proporcionais ao número de meses de atividade no período. 

Exemplo 2: Escritório de Consultoria NÃO optante do SIMPLES Nacional

Alguns empreenderes podem não optar pelo Simples Nacional, ou o tipo de atividade não é permitido, veja o anexo do Comitê Gestor do Simples Nacional – Resolução CGSN nº 119, de 19 de dezembro de 2014

Para estes casos há os regimes de tributação abaixo:

1 – Lucro Presumido: É a apuração do tributo sobre o lucro que se presume através da receita bruta de vendas de mercadorias e/ou prestação de serviços. Trata-se de uma forma de tributação simplificada utilizada para determinar a base de cálculo dos tributos sobre o lucro das pessoas jurídicas que não estiverem obrigadas à apuração pelo Lucro Real. Nesse regime, a apuração dos tributos é feita trimestralmente.

A base de cálculo para determinação do valor presumido varia de acordo com a atividade da empresa. Sobre o resultado da equação: Receita Bruta x 32%, aplica-se as alíquotas de:

• IRPJ – 15%. Poderá haver um adicional de 10% para a parcela do lucro que exceder o valor de R$ 20 mil, no mês, ou R$ 60 mil, no trimestre, uma vez que o imposto é apurado trimestralmente;

• CSLL – 9%. Não há adicional de imposto.

Ainda incidem sobre a receita bruta os seguintes tributos, que são apurados mensalmente:

• PIS – 0,65% – sobre a receita bruta total;

• COFINS – 3% – sobre a receita bruta total.

2 – Lucro Real: É o cálculo do tributo sobre o lucro líquido e a empresa realmente obteve no período de apuração, ajustado pelas adições, exclusões ou compensações estabelecidas em nossa legislação tributária. Este sistema é o mais complexo, mas poderá ser mais vantajoso em comparação com lucro presumido e por isso, deverá ser bem avaliado por um contador. As alíquotas para este tipo de tributação são:

• IRPJ – 15% sobre a base de cálculo (lucro líquido). Haverá um adicional de 10% para a parcela do lucro que exceder o valor de R$ 20 mil, multiplicado pelo número de meses do período. O imposto poderá ser determinado trimestralmente ou anualmente;

• CSLL – 9%, determinada nas mesmas condições do IRPJ;

Ainda incidem sobre a receita bruta os seguintes tributos, que são apurados mensalmente:

• PIS – 1,65% – sobre a receita bruta total, compensável;

• COFINS – 7,65% – sobre a receita bruta total, compensável.

Incidem também sobre a receita bruta o imposto municipal:

– ISS – Calculado sobre a receita de prestação de serviços, varia conforme o município onda a empresa estiver sediada, entre 2 e 5%.

Além dos impostos citados acima, sobre a folha de pagamento incidem as contribuições previdenciárias e encargos sociais (tanto para o lucro real quanto para o lucro presumido):

– INSS – Valor devido pela Empresa – 20% sobre a folha de pagamento de salários, pró-labore e autônomos;

– INSS – Autônomos – A empresa deverá descontar na fonte e recolher entre 11% da remuneração paga ou creditada a qualquer título no decorrer do mês a autônomos, observado o limite máximo do salário de contribuição (o recolhimento do INSS será feito através da Guia de Previdência Social –

GPS).

– RAT – Risco de Ambiente do Trabalho – de 1% a 3% sobre a folha de pagamento de salários dependendo do grau de risco da atividade econômica, recolhida junto com a guia de INSS.

– INSS Terceiros – Contribuições Sociais recolhidas junto com a guia de INSS, calculada sobre a folha de pagamento com alíquota entre 0,8% a 7,7% dependendo da atividade econômica, destinadas aos serviços sociais e de formação profissional tais como: SESI, SESC, SENAI, SEBRAE, Incra, dentre outros.

– FGTS – Fundo de Garantia por tempo de serviço, incide sobre o valor da folha de salários a alíquota de 8%.

Recomendamos que o empreendedor consulte sempre um contador, para que ele o oriente sobre o enquadramento jurídico e o regime de tributação mais adequado ao seu caso.

 

Os eventos como feiras, rodada de negócios, congressos, etc., são muito importantes para que o empresário se mantenha atualizado sobre as tendências de mercado, tendo a oportunidade de conhecer novos produtos e tecnologias, novos fornecedores e realizar parcerias, ou seja, ter novas oportunidades para fazer bons negócios.

Para os escritórios de consultoria a melhor opção é consultar o calendário de eventos de cada profissão ou área do conhecimento. Sendo assim o empreendedor deverá estar em contato contínuo com os Conselhos de Profissões tais como:

Os eventos importantes na área de consultoria são realizados dentro dos calendários de cada profissão / área de atuação.

O empreendedor deverá também estar atento aos seguintes sites:

Estas instituições apresentam periodicamente eventos importantes para escritórios de consultoria.

feira do empreendedor do SEBRAE , será uma excelente oportunidade para fechar novos negócios e estar totalmente atualizado com o que há de mais novo no mundo empresarial. Conecte-se com o que há de melhor no mundo do empreendedorismo.

 
  • ABCO– Associação Brasileira de Consultores –
  • ABCE – Associação Brasileira de Consultores de Engenharia
  • BRACEM – Associação Brasileira de Consultores Empresariais e Profissionais Liberais  
  • ENACON – Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas.
  • BCO – Instituto Brasileiro dos Consultores de Organização
  • BEF – Instituto Brasileiro dos Executivos em Finanças
  • CMCI – International Council of Management Consulting Institutes
  • CFC – Conselho Federal de Contabilidade
  • CFA – Conselho Federal de Administração
  • COFECON – Conselho Federal de Economia
  • FNQ – Fundação Nacional da Qualidade
  • IBQP – Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade
 

As normas técnicas são documentos de uso voluntário, utilizados como importantes referências para o mercado.

As normas técnicas podem estabelecer requisitos de qualidade, de desempenho, de segurança (seja no fornecimento de algo, no seu uso ou mesmo na sua destinação final), mas também podem estabelecer procedimentos, padronizar formas, dimensões, tipos, usos, fixar classificações ou terminologias e glossários, definir a maneira de medir ou determinar as características, como os métodos de ensaio.

As normas técnicas são publicadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT. Não existem normas técnicas aplicáveis à este segmento empresarial.

 

Dependendo da área de atuação do escritório de consultoria ele irá utilizar os termos técnicos e jargões próprios de sua área profissional, mas em linhas gerais, a atividade do consultor está associada à implementação de programas e projetos, elaboração do planejamento organizacional, promoção de estudos de racionalização e controle organizacional, buscando a eficiência e melhoria de desempenho das atividades desenvolvidas pelos seus clientes.

Algumas da principal expressão usada no universo da consultoria, podem ser consultadas nos sites abaixo:

BLB Brasil

 

O empreendedor que deseja atuar no segmento de consultoria, deve estar ciente que mesmo sendo um segmento em expansão, os riscos também acompanham este segmento de negócio. A concorrência é expressiva, e a dedicação ao negócio é fundamental, principalmente, no início das atividades, tanto na parte comercial, quanto na parte operacional e de gestão administrativo e financeira da empresa.

Faça um planejamento para o negócio visando o desenvolvimento e crescimento, para isso destacamos os seguintes pontos a serem observados:

  • Invista em criatividade: As empresas buscam consultores que tragam inovações, novidades para o segmento, soluções criativas para os problemas comuns do dia a dia.
  • Identifique as oportunidades: Um consultor de sucesso não espera que as oportunidades caiam em seu colo. Ele está sempre antenado e consegue captá-las “no ar”. Preste atenção nos detalhes e necessidades de seu cliente e faça deles uma porta aberta para observar os negócios.
  • Procure fidelizar o cliente com ações de pós-venda: Esteja sempre em contato com os clientes, observe se as ações estão sendo implantadas e se os resultados estão em conformidade com o desejo dos clientes. 
  • O empreendedor deve estar sintonizado com a evolução do setor: Esse é um negócio que requer inovação e adaptação constantes, em face das novas tendências que surgem dia-a-dia.
  • Tenha visão empresarial: Visão empresarial é quando você consegue enxergar a empresa além do presente, dentro do segmento de atuação. É a visão futura do negócio, sempre pensando nas tendências e estratégias que beneficiarão a organização a longo prazo.
  • Tenha conhecimentos específicos: Uma empresa do segmento imobiliário possui interesses diferentes de uma organização do segmento alimentício. Por isso é essencial que você, consultor, tenha um conhecimento aprofundado sobre a área de atuação de seu cliente. Esse será o alicerce de suas ideias e sugestões.

Mesmo que a opção seja uma pequena consultoria, é fundamental colocar em pratica todos os itens destacados, isso permitirá maior velocidade nas decisões, reduzirá as possibilidades de erro e com certeza aumentará as chances de sucesso.

 

O empreendedor de um escritório de consultoria deverá ter algumas características e comportamentos específicos, conforme descrito abaixo:

  • Ser uma pessoa organizada – tanto com sua mesa de trabalho quanto com os arquivos, já que sua organização pessoal também refletirá na sua atividade operacional.
  • Deverá se uma pessoa extremamente comprometida – com a realização de atividades, evitando e se possível eliminando toda e qualquer distração, mantendo-se focado no resultado dos trabalhos o tempo todo.
  • Ter conhecimento amplo sobre os serviços que você se dispõe a realizar. Evite pegar serviços que não sejam de seu domínio, pois muito provavelmente seu trabalho não ficará a contento e haverá duas partes desestimuladas que são o cliente e você próprio.
  • Ser uma pessoa que consiga se relacionar bem com outros profissionais – pois será deste relacionamento que surgirá a ampliação de seus conhecimentos.
  • Ter facilidade para montar grupos de discussões periódicas, sempre preferindo que os participantes sejam seus pares de profissão, pois será deste grupo, como dito acima, que irão aparecer apoio mútuo.
  • Saber mensurar os riscos de cada nova proposta de serviço – pois haverá necessidade de recusar algumas, mas sem prejudicar sua imagem.
  • Deve saber lidar com o imprevisto, não se envolver emocionalmente com o cliente, ser um agente de mudanças, ser racional com bom nível de cultura geral, conhecer sua área de atuação, agregar conhecimentos, ter bom de diálogo e relacionamento, estabelecer relação de confiança, ser negociador, inovador e ter pensamento estratégico.
  • Ter visão sistêmica, ao propor mudanças – Quando se fala em melhorias, em mudanças, você tem que ter muito cuidado, pois essas mudanças têm algumas consequências e se não forem feitas da melhor forma, pode estragar todo o seu planejamento.

Por enfim como se trata de uma atividade que será realizada, praticamente pelo próprio empreendedor, ou pelo menos terá sempre seu nome à frente de cada projeto, mesmo que seja executado parcialmente por auxiliares, mas não tenha dúvida, o nome do consultor é que estará encabeçando o sucesso ou os fracassos.

 

ADVANCEDREADING, 2029. Como usar a matriz de gerenciamento do tempo de Stephen Covey. Disponível em: http://advancedreadingdigital.com.br/blog/matriz-de-gerenciamento-do-tempo/ Acesso em 12 de setembro de 2019.

AMANDA BARSSALOBRE. Aberturasimples, 2018. Quero abrir um escritório de consultoria. O que eu preciso saber para iniciar meu negócio? Disponível em:https://aberturasimples.com.br/abrir-um-escritorio-de-consultoria/  Acesso em 12 de setembro de 2019.

BRUNO F. DOS SANTOS. Consultingnow, 2018. Consultoria e Gestão empresarial: conheça esse mercado. Disponível em: https://www.consultingnow.com.br/consultoria-e-gestao-empresarial-conheca-esse-mercado/ Acesso em 12 de setembro de 2019.

COMO inovar em sua consultoria?  Solides, 2019. Disponível em: <https://blog.solides.com.br/como-inovar-em-sua-consultoria/> Acesso em 21 de outubro de 2019.

FIA. Fia,2019. Consultoria: o que é, diferentes tipos e como contratar. Disponível em: https://fia.com.br/blog/consultoria/ Acesso em 12 de setembro de 2019.

LEONARDO BELING. ggvinteligencia ,2017. Etapas de uma consultoria empresarial. Disponível em: https://ggvinteligencia.com.br/etapas-consultoria-empresarial/ Acesso em 12 de setembro de 2019.

MARCIO ROBERTO ANDRADE. blog.contaazul, 2018. Descubra o que faz uma empresa de consultoria ter sucesso. Disponível em: https://blog.contaazul.com/descubra-o-que-faz-uma-empresa-de-consultoria-ter-sucesso Acesso em 12 de setembro de 2019.

NATÁLIA LIMA. blog.keruak , 2018. Como abrir uma empresa de consultoria em 6 passos fundamentais. Disponível em: https://blog.keruak.com.br/como-abrir-uma-empresa-de-consultoria/ Acesso em 12 de setembro de 2019.

VICTOR GONÇALVES. Voitto, 2019. 4 dicas para vender serviços de consultoria empresarial. https://www.voitto.com.br/blog/artigo/servicos-de-consultoria-empresarial Acesso em 12 de setembro de 2019.

VINICIUS GONÇALVES. Novonegocio, 2012. Como montar um escritório de consultoria: Guia de Etapas e Passos. Disponível em: https://novonegocio.com.br/ideias-de-negocios/como-montar-um-escritorio-de-consultoria/#O_mercado_de_consultoria Acesso em 12 de setembro de 2019.

 

O empreendedor pode buscar junto às agências de fomento linhas de crédito que possam ser utilizadas para ajudá-lo no início do negócio. Algumas instituições financeiras também possuem linhas de crédito voltadas para o pequeno negócio e que são lastreadas pelo Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe), em que o Sebrae pode ser avalista complementar de financiamentos para pequenos negócios, desde que atendidas alguns requisitos preliminares. Maiores informações podem ser obtidas na página do Sebrae na web:

Consulte também:

·        Proger Urbano Capital de Giro

·        Cartão BNDES

·        Microcrédito Produtivo Orientado Caixa

 

Ao empreendedor não basta vocação e força de vontade para que o negócio seja um sucesso. Independentemente do segmento ou tamanho da empresa, necessário que haja um controle financeiro adequado que permita a mitigação de riscos de insolvência em razão do descasamento contínuo de entradas e saídas de recursos. Abaixo, estão listadas algumas sugestões que auxiliarão na gestão financeira do negócio:

·        Princípio da Entidade

O patrimônio da empresa não se mistura com o de seu proprietário. Portanto, jamais se deve confundir a conta pessoal com a conta empresarial, isso seria uma falha de gestão gravíssima que pode levar o negócio à bancarrota. Ao não separar as duas contas, a lucratividade do negócio tende a não ser atingida, sendo ainda mais difícil reinvestir os recursos, gerados pela própria operação. É o caminho certo para o fracasso empresarial.

·        Despesas

Assim como a maioria dos negócios, os escritórios de consultoria possuem despesas fixas e variáveis que deverão ser horadas para evitar problemas futuros. Embora pequenas, o seu controle é essencial para que não reduzam a lucratividade do negócio.

·        Reservas/Provisões

No caso dos escritórios de consultoria  a necessidade de provisões para troca de equipamentos eletrônicos ou aquisição de sistema modernos é uma necessidade deste modelo de negócio. Este recurso funcionará como um fundo de reserva.

·        Empréstimos

Poderão ocorrer situações em que o empresário necessitará de recursos para alavancar os negócios. No entanto, não deverá optar pela primeira proposta, mas estar atento ao que o mercado oferece, pesquisando todas as opções disponíveis. Deve te cuidado especialmente com as condições de pagamento, juros e taxas de administração. A palavra-chave é renegociação, de forma a evitar maior incidência de juros.

·        Objetivos

Definidos os objetivos, deve-se elaborar e implementar os planos de ação, visando amenizar erros ou definir ajustes que facilitem a consecução dos objetivos financeiros estabelecidos.

·        Utilização de Softwares

As novas tecnologias são de grande valia para a realização das atividades de gerenciamento, pois possibilitam um controle rápido e eficaz. O empreendedor poderá consultar no mercado as mais variadas ferramentas e escolher a que mais adequada for a suas necessidades.

 

O empreendedor que deseja atuar no segmento de lojas virtuais, pode aproveitar todas as ferramentas de gestão e conhecimento criadas para ajudar a impulsionar o seu negócio. Para consultar a programação disponível em seu estado, entre em contato pelo telefone 0800 570 0800.

Confira as principais opções de orientação empresarial e capacitações oferecidas pelo Sebrae:

·        Cursos online e gratuitos

1 – Para desenvolver o comportamento empreendedor

Empretec – Metodologia da Organização das Nações Unidas (ONU) que proporciona o amadurecimento de características empreendedoras, aumentando a competitividade e as chances de permanência no mercado:

2 – Para quem quer começar o próprio negócio

As soluções abaixo são úteis para quem quer iniciar um negócio. Pessoas que não possuem negócio próprio, mas que querem estruturar uma empresa. Ou pessoas que tem experiência em trabalhar por conta própria e querem se formalizar

Plano de Negócios – O plano irá orientá-lo na busca de informações detalhadas sobre o ramo, os produtos e os serviços a serem oferecidos, além de clientes, concorrentes, fornecedores e pontos fortes e fracos, construindo a viabilidade da ideia e na gestão da empresa

3 – Para quem quer inovar

Ferramenta Canvas online e gratuita – A metodologia Canvas ajuda o empreendedor a identificar como pode se diferenciar e inovar no mercado

Sebraetec – O Programa Sebraetec oferece serviços especializados e customizados para implantar soluções em sete áreas de inovação.

ALI – O Programa Agentes Locais de Inovação (ALI) é um acordo de cooperação técnica com o CNPq, com o objetivo de promover a prática continuada de ações de inovação nas empresas de pequeno porte.

 

IBCO – Instituto Brasileiro de Consultores de Organizações

ABRACEM – Associação Brasileira de Consultores Empresariais

ABCO– Associação Brasileira de Consultores

 

Tem um dúvida sobre a sua ideia? Experimente fazer uma pergunta para a nossa comunidade.

Explore outras ideais de negócios em sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ideias

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae

Esse é o perfil institucional do Sebrae nessa comunidade. Quer saber mais sobre o Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas? Acesse: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/canais_adicionais/o_que_fazemos

Me siga