Cadastrar

Entrar

Esqueceu a senha?

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por e-mail.

Desculpe!, Você precisa se logar para perguntar.

Você precisa se logar para postar no Blog

Como Fornecer para Administração Pública Reduzindo Riscos?

Como Fornecer para Administração Pública Reduzindo Riscos?

ID riscos

Empresa aberta, negócio constituído, registrado e fluindo, como saber se já posso me arriscar no mundo das compras governamentais? Para obter essa resposta é necessário fazer uma AVALIAÇÃO DE RISCO e verificar se sua empresa realmente está preparada para cumprir as exigências dos processos de licitação. Leia também: O que preciso saber sobre Licitação?

Para começar cabe uma análise sobre qual é a melhor forma de começar; quando é o momento de começar; quais são os riscos; como vencer as Licitações e como evitar prejuízos na gestão do contrato. Para isso é importante conhecer a fundo o edital da licitação que pretende participar. Alguns pontos importantes são: a data; a modalidade; descrição do objeto da licitação (bens, serviços, obras); o critério de julgamento da proposta (tipo de Licitação); a obrigação do pagamento e forma de recebimento; a documentação de habilitação indispensável à modalidade de licitação e especificar a documentação de habilitação quando se tratar de MPE.

COMO DECIDIR PARTICIPAR?

Após analisar cautelosamente o EDITAL ou INSTRUMENTO CONVOCATÓRIO, pois, ao decidir participar, significa que a MPE concorda com todo o rito previamente estabelecido, faça uma reflexão sobre os seguintes pontos:

  • Conseguiremos fornecer o Material/Serviço no Prazo?
  • Ao analisarmos as variáveis que não depende de nós, como, sazonalidade, safra, disponibilidade de matéria prima, etc. Perguntamos: teremos condições de suprir essas restrições com o nosso próprio recurso para atendermos ao pedido, caso sejamos declarados vencedores?
  • Os custos de transporte, mão de obra, impostos, embalagem e outros indiretos de qualquer natureza estão inclusos no preço que se pretende praticar?
  • Será que ficou claro, exatamente o que teremos de entregar, e em que prazo, em qual local, nível de qualidade. Teremos condições de substituir algum produto, ou todos, se eles não forem aceitos pelo comprador?
  • Qual o nosso preço mínimo para a oferta?
  • O preço mínimo cobre todos os custos?  (Nunca reduza o valor da oferta abaixo do preço mínimo decidido na analise de custo).
  • Conseguiremos sobreviver se ocorrer atraso no pagamento? E se este atraso for maior do que seis meses?
  • Conseguiremos nos comprometer com essa entrega sem prejudicar o dia a dia da organização/empresa/produção?
  • Podemos fazer a entrega sem comprometer a matéria prima dos outros pedidos?
  • Conhecemos claramente quais são os passos para receber o dinheiro? (O órgão para o qual pretendemos fornecer está pagando em dia? Se não está, atrasa quanto tempo?
  • Conseguiremos tocar o nosso dia a dia e manter todos os impostos pagos (em dia) durante todo o contrato? (Sabendo que isso é condição para receber os pagamentos dos compradores públicos?).

Após a análise de risco e tomada a decisão de se tornar um fornecedor do governo, busque informações sobre como viabilizar sua participação nas licitações, acessando: Primeiros passos para se tornar um fornecedor do governo e Comprasnet, o portal de compras do governo (clique sobre os nomes).

Veja mais informações na apresentação: “Como Fornecer para a Administração – Fomenta 2013” na página do Fomenta, evento que divulga oportunidades em compras públicas: http://www.fomentanacionalsebrae.com.br/downloads.

Leia mais sobre compras institucionais, acessando: http://sebraemercados.com.br/?author=25.

You must login to add a comment.

Posts relacionados