CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Como financiar os primeiros passos de uma empresa?

TargetEm artigo publicado no portal Administradores, Sramana Mitra diz que serviço pode ser a palavra chave para quem não dispões de muitos recursos para tocar a fase inicial de um negócio focado em produtos. Ela é a fundadora da iniciativa One Million by One Million (1M/1M), uma incubadora virtual que tem como objetivo ajudar um milhão de empreendedores globalmente a alcançar US$ 1 milhão ou mais em receitas.

Sramana destaca que, geralmente, é difícil para os empreendedores obter um financiamento inicial para suas startups. Com isso, custear com recursos próprios é um dos melhores métodos de impulsionar seus projetos. “Se o investimento externo é, por qualquer motivo, indesejado ou inviável, financiar um produto oferecendo serviços pode ser uma das melhores soluções. Isso, inclusive, continua sendo um ponto de vista controverso, e parte dos observadores da indústria afirmam que as empresas se distraem quando tentam custear um produto com serviços”.

Nesse sentido, ela apresenta a experiência de quatro empresas que alcançaram o lucro por meio de serviços. “Na 1M/1M, nós temos uma posição contrária e pragmática. Para sustentar isso, nos apoiamos em vários estudos de caso. Para nós, financiar produtos com serviços é um método testado e comprovado”.

A AgilOne, por exemplo, uma companhia que oferece análises de mercado, foi fundada por Omer Artun em 2006. Inicialmente, a empresa confiou nos seus serviços para se aproximar dos consumidores, entender e direcionar os seus problemas, e esse processo gerou lucros. “Hoje, o produto da AgilOne é um software como uma plataforma de serviço. Muito do que a companhia aprendeu sobre os seus consumidores nos serviços foi transformado no produto, embora uma parte dos lucros ainda venha dos serviços”.

Omer fez sua empresa avançar de nenhuma receita ou empregados em 2005 para cerca de 45 funcionários e mais de US$ 15 milhões em 2011, quando a AgilOne firmou uma parceria com a Sequoia Capital, companhia do Vale do Silício que fez um investimento considerável em uma empresa que se financiou usando serviços.

Para saber mais, leia a íntegra do artigo.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae