CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Coronavírus – Como Escolher Internet para Trabalhar de Casa?

Coronavírus – Como Escolher Internet para Trabalhar de Casa?

Novas modalidades de trabalho estão surgindo e, para isso, aprender como escolher internet passou a ser obrigação.

Com a pandemia do novo coronavírus, muitas empresas adotaram o teletrabalho — chamado, também, de home office — como medida de proteção à contaminação pela doença.

Essa maneira de trabalhar ainda é novidade para grande parte das pessoas e impõe alguns desafios, como a necessidade de um espaço, em casa, que seja adequado para realizar as tarefas com tranquilidade, um computador de qualidade, telefone disponível, e, claro, uma boa conexão.

Mas como escolher internet para trabalhar de casa? Separamos algumas dicas para você contratar o melhor plano, com velocidade adequada e o custo-benefício que você precisa. Confira!

Por que é importante saber como escolher internet para trabalhar de casa?

como escolher internet

O isolamento social impactou completamente as nossas rotinas. Além do teletrabalho, ficar em casa, o dia todo, virou cenário comum para as famílias brasileiras. E com mais pessoas em casa, a demanda de internet cresceu.

Reuniões por videoconferência, lives, envio e download de arquivos diversos, acesso a sistemas online de trabalho… Isso apenas para as tarefas profissionais. Vale lembrar que o uso de celular, aplicativos de vídeo e filme, também vão consumir sua internet.

Leia Mais: Marketing Digital para Psicólogos

Tudo isso exige que o plano seja adequado ao perfil de navegação da família. Afinal, ninguém quer ficar “travado” nas reuniões ou ter problemas na execução das tarefas, no dia a dia.

Como escolher internet para trabalhar de casa sem prejuízos?

Confira, agora, 5 dicas essenciais para escolher internet e trabalhar de casa com mais eficiência.

1. Avalie a velocidade necessária para sua casa

Embora a internet banda larga não tenha franquia, é necessário contratar a velocidade correta — especialmente quando ela é compartilhada com outras pessoas. Indica-se, em casas com mais de uma pessoa, velocidade mínima de 5 Mega. Mas vale conferir os números abaixo.

  • Checagem de e-mails, uso de redes sociais e vídeos no YouTube: de 1 MB a 5 MB por pessoa.
  • Assistir séries / filmes na Netflix e outras plataformas de streaming, subir e baixar arquivos na nuvem: de 5 MB a 10 MB por pessoa.
  • Jogar online, baixar vídeos: de 15 MB a 25 MB por pessoa.

Para quem está trabalhando o dia todo de casa, cumprindo toda a jornada em home office, o ideal é manter a média de 15MB a 25 MB por pessoa. No mais, some a necessidade de todas as pessoas da casa para chegar ao total mais adequado.

2. Escolha o melhor tipo de conexão

Existem diferentes tipos de conexão à internet, que podem funcionar em dispositivos móveis ou em residências e empresas. Veja as características de cada uma:

  • Internet banda larga via cabo: aqui, o sinal chega à casa via cabo de rede. É um dos tipos mais comuns de conexão do país. Pode ficar instável quando há interferências externas, como chuva forte.
  • Internet banda larga de fibra ótica: essa é a melhor conexão do mercado atualmente. O sinal é estável, rápido e tem pouca interferência externa.
  • Internet via rádio: esse tipo de conexão é indicado para locais que não são atendidos por planos de cabo e fibra ótica, já que a qualidade varia muito de fatores como a distância do ponto de distribuição e a localização da sua casa.
  • Internet móvel 3G e 4G: a internet móvel está com planos cada vez melhores. Funciona bem para o uso de redes sociais e navegação mais básica. É possível até compartilhar o sinal com outros dispositivos móveis (até o notebook), mas não é a forma mais indicada para trabalhar de casa.

3. Se for mudar de operadora, veja se seu plano tem cláusula de fidelidade

É muito importante ficarmos atentos às cláusulas do contrato, especialmente as de fidelidade. Se você cancelar o plano, antes do período acordado, para trocar por outro, pode ter que pagar uma multa. 

Essa cobrança é autorizada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Então, fique atento e tente negociar uma melhoria no pacote diretamente com a operadora atual, para evitar problemas com quebra de contrato.

4. Compare os planos disponíveis na sua cidade

As operadoras oferecem diferentes planos, com várias opções de serviço. É essencial comparar condições e valores, para contratar aquele que melhor vai lhe atender.

No comparador  Melhor Plano, o usuário consegue comparar planos por cidade, velocidade, valores e visualizar, em uma única página, todos as ofertas disponíveis para seu endereço.

5. Analise se a operadora funciona bem na sua localidade

Por fim, lembre-se de avaliar se o sinal da operadora funciona bem na sua cidade. Todos os anos, a Anatel faz uma pesquisa de satisfação com clientes de todo o Brasil para verificar a qualidade dos serviços de telecomunicação em todas as regiões do país e te ajudar a escolher o melhor plano de banda larga.

Conversar com vizinhos e conferir o que outros clientes estão dizendo em plataformas de avaliação, como o Reclame Aqui, também te ajuda a tomar a melhor decisão. Confira, também o mapa de cobertura que as operadoras costumam disponibilizar nos próprios sites.

Gostou das nossas dicas? Conte nos comentários e acompanhe nossas outras publicações!

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário