Cadastrar

Entrar

Esqueceu a senha?

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por e-mail.

Desculpe!, Você precisa se logar para perguntar.

Você precisa se logar para postar no Blog

Como declarar IR do jeito certo: 5 dicas essenciais

Como declarar IR do jeito certo: 5 dicas essenciais

Saber como declarar IR do jeito certo é uma das grandes preocupações das pessoas. Afinal de contas, esse é o grande compromisso tributário para a maior parte dos brasileiros. No entanto, você não precisa necessariamente contratar um escritório de contabilidade em Brasília ou qualquer outra cidade para fazer a sua declaração, pode fazê-la por conta própria. Para isso, só precisa ter algumas dicas em mente.

Em 2021, a declaração do Imposto de Renda já foi entregue. O prazo já foi concluído e é chegada a hora dos pagamentos de restituições. No entanto, em 2022 o ciclo começa novamente, com o prazo para a entrega do documento sendo sempre em abril. Muitas pessoas entregam a declaração atrasada ou deixam para última hora, o que pode ser um problema e até gerar multa.

Portanto, siga algumas dicas e descubra como declarar IR do jeito certo em pouco tempo!

Como declarar IR do jeito certo: 5 dicas

1. Simplificada x Completa

Um dos primeiros pontos que você precisará decidir quando for preencher a sua declaração é se você vai optar pelo modelo Simplificado ou pelo modelo Completo. A diferença é relativamente simples.

Na maior parte dos casos, a opção mais vantajosa é a Simplificada. Nesse modelo, a Receita Federal assume um gasto restituível de 20% do seu rendimento e faz o cálculo para saber se você precisará pagar ou receber algo com base nisso. Pronto: fácil, rápido e eficaz.

Já a declaração Completa exige que você coloque todos os gastos restituíveis que teve durante o ano (e é bom ter todos os comprovantes desses gastos com você para conseguir o máximo de restituição possível e não ter problemas futuros com a Receita). Basicamente, é um modelo interessante se você tiver mais de 20% dos seus gastos com despesas dedutíveis.

2. Atenção a todas as fontes de renda

Caso você tenha um emprego CLT, mas também tenha outras fontes de renda (como aluguéis, investimentos, empréstimos feitos para amigos, etc.) você precisará declará-los também.

É importante ter isso em mente, já que a maioria das pessoas esquece de inserir esses dados e, depois, há incongruências que precisam ser explicadas para a Receita Federal (e não declarar uma fonte de renda é sonegação).

Portanto, se precisar de ajuda, faça um levantamento de todo o dinheiro que você recebeu durante o ano e organize-o por fonte de renda para não esquecer nada.

3. Cuidado com investimentos que exigem que você faça os pagamentos do IR durante o ano

Alguns investimentos são muito fáceis de declarar: basta pegar o Informe de Rendimentos com o banco e inserir os dados nas respectivas fichas da declaração do IR. Simples, rápido e sem complicação.

No entanto, alguns investimentos são um pouco mais complicados. Por exemplo, se você vendeu mais de R$ 20.000,00 em ações com lucro em um único mês, precisará preencher um documento específico até o último dia útil do mês seguinte e fazer o pagamento de um valor em impostos.

É importante ter em mente que esse trabalho é feito todos os meses em que as condições forem cumpridas. No IR, você vai apenas declarar que fez todo esse procedimento. Se chegar lá sem que tenha feito, provavelmente você pagará uma multa e terá problemas com a Receita.

Portanto, tenha atenção com os investimentos que exigem o pagamento do IR durante o exercício e não apenas na declaração anual.

4. Importe a declaração do ano anterior

Se você não teve um ano muito movimentado financeiramente e nada mudou, a solução mais fácil é apenas importar a declaração do ano anterior, verificar os dados e enviá-la. Simples e rápido.

Essa solução, na verdade, é adequada à maioria das pessoas. Quem trabalha no regime da CLT e não tem outras fontes de renda provavelmente terá os mesmos dados do ano anterior a serem preenchidos, com poucas mudanças (especialmente se fizer a declaração simplificada). Como as empresas já informam os dados de salários dos funcionários CLT, essa informação já estará preenchida na sua ficha quando você iniciar a declaração. Basta importar os outros dados, revisar e pronto.

5. Revise 3 vezes antes de concluir

Antes de enviar a sua declaração para a Receita Federal, revise o documento pelo menos 3 vezes. Existe uma aba no programa digital que permite que você veja se há incongruências ou conflitos com outras informações para corrigir na hora. Veja essa aba com atenção e garanta que não errou nenhum dado para não ter que corrigir depois.

Pronto! Agora que você viu mais sobre o assunto e já sabe como declarar IR do jeito certo, não terá grandes dúvidas de como fazer a declaração no ano que vem. No entanto, caso as tenha, poderá procurar por um contador para ajudá-lo nessa tarefa. Lembre-se de que é melhor fazer tudo corretamente da primeira vez, evitando assim  que tenha que enviar uma retratação e substituição para a Receita Federal.

E aí, gostou do conteúdo? Ficou com alguma dúvida? Comente abaixo com a sua opinião!

You must login to add a comment.

Posts relacionados