CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar


CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Comércio eletrônico: Videogames superam celulares nas fraudes online

Comércio eletrônico: Videogames superam celulares nas fraudes online

Aumentou o número de fraudes realizadas nas compras na Internet, revela o Mapa de Fraude no Brasil 2014, realizado pela ClearSale, empresa especializada em soluções antifraude para transações comerciais de diversos segmentos do mercado, e divulgado nesta terça-feira, 26/05.
De acordo com o levantamento, todas as regiões do país fecharam 2014 com crescimento no índice, com destaque para o Norte e Nordeste. No geral, o Brasil concluiu o último ano com média de 3,98%, isto significa que a cada R$ 100 movimentados no comércio eletrônico, R$ 3,98 são referentes a uma compra ilegal.

Dono do menor crescimento, a região Sudeste fechou 2014 com índice de 3,57%, contra 3,48% no ano retrasado. Responsável pela manutenção técnica, o Rio de Janeiro foi um dos poucos estados que apresentaram decréscimo no período: de 3,64% em 2013 para 3,32%. Já Minas Gerais e Espírito Santo saíram de 2,15% e 2,12% para 2,93% e 2,99%, respectivamente. São Paulo quase não mostrou movimentação: de 3,88% para 3,89%.

Entre os segmentos com maior procura pelos fraudadores, o Mapa aponta que na região Sudeste aparelhos e jogos de videogame foram os mais buscados, com 13,74%. Telefonia celular (7,09%), eletrônicos (4,89%), informática (3,74%) e artigos esportivos (2,90%) completam a lista.

Analisando o ranking nacionalmente, em comparação com 2013, é possível notar uma inversão nas três primeiras colocações: videogames saíram da terceira posição para a primeira, com 9,93%; celulares perderam a liderança para assumir o segundo posto, com 9,22%; e informática perdeu a vice-liderança e fechou como terceiro segmento mais visado, com 5,99%. Completam a lista eletrônicos, com 5,47%; e produtos automotivos, com 5,04%.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae