CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Cenário e tendências do setor supermercadista

Cenário e tendências do setor supermercadista

 Fonte:  No Varejo (com adaptações)
Cenário e tendências do setor supermercadista 
Na terça-feira, 07, as visões de longo prazo para o setor
supermercadista foram discutidas em um dos auditórios do 29º Congresso e
Feira de Negócios em Supermercados da Associação Paulista de
Supermercados (Apas), que ocorre no Expo Center Norte São Paulo.

Com a mediação do professor Jacques Gelman, da Fundação Getúlio
Vargas (FGV), a discussão contou com a presença de Ives Müller, sócio de
consultoria empresarial da Deloitte, Cristiano Luz, Superintendente
Executivo para grandes empresas de varejo da Caixa Econômica Federal, e
Marcelo Costa, trade marketing da Brasil Foods.
Müller traçou um panorama atual da economia mundial e brasileira,
assim como apresentou as possíveis tendências da economia para os
próximos anos. Com uma percepção otimista, afirmou que a Europa deve
sair da recessão, os Estados Unidos devem ter um crescimento maior e
mais rápido, a China deve caminhar na direção de algumas reformas e o
Japão deve seguir em um caminho diferente do atual, gerando melhoras na
economia há muito estagnada.
No cenário brasileiro, o sócio de consultoria empresarial da
Deloitte, a partir de dados da Confederação Nacional do Comércio de
Bens, Serviços e Turismo (CNC), afirmou que o comércio varejista deve
crescer em torno de 7,5% no próximo ano e acredita que a taxa de
desemprego deve seguir em queda, o que foi reforçado por Luz em seguida.
O representante da Caixa disse que a previsão para 2013 é que a taxa de
desemprego fique em 5,4%. E vale ressaltar que no ano passado, a taxa
ficou em 5,5%, e já foi o menor patamar desde 2003. Luz abordou, ainda, a
importância da expansão do crédito para o crescimento do varejo nos
últimos anos, embora tenha ponderado que a inflação e o endividamento
tenham reduzido o poder de compra dos brasileiros e, consequentemente, o
consumo nos últimos meses.
Quanto ao ambiente empresarial brasileiro, Müller apontou como
desafios aspectos novos e antigos, como: a crescente demografia do País,
a alta carga tributária, o papel da mulher no consumo e no mercado de
trabalho, a multicanalidade das empresas, a mudança de hábitos de cosumo
e os nichos de mercado. Ele aposta que dentre os caminhos para as
empresas enfrentarem esses desafios estão a personalização do
atendimento, a inovação, o uso do big data (analisando melhor os dados
da empresa), a inserção delas nas redes sociais, a relação delas com a
comunidade, valorização do capital humano e um posicionamento claro no
mercado de trabalho.
Por sua vez, Costa chamou a atenção dos varejistas presentes para a
necessidade de estar preparado para o consumidor superpoderoso, que já
chega à loja cheio de informações referentes aos produtos e que busca
uma experiência de compra diferenciada. “A relação com o shopper tem que
mudar”, afirmou. Dentre as tendências para o varejo nacional, destacou a
continuação do crescimento dos atacarejos, a relevância das lojas de
bairro e a ocorrência cada vez mais frequente de fusões e aquisições nas
empresas do setor varejista.
 O 29º Congresso e Feira de Negócios em Supermercados da Apas segue com programação até hoje.

Serviço:
O que: 29º Congresso e Feira de Negócios em Supermercados da Apas
Quando: 07 a 09 de maio de 2013
Onde: Expo Center Norte São Paulo

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae