CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

10 dicas para melhorar a gestão do seu brechó

Em artigo publicado no Blog Comércio Varejista, a coordenadora nacional de Varejo da Moda do Sebrae, Wilsa Sette Morais Figueiredo, elenca 10 dicas para melhorar a gestão de um brechó. A especialista ressalta que esse mercado está em ascensão e nos últimos anos cresceu cerca de 200%. "Para aproveitar esta oportunidade de negócios, preparamos algumas dicas para melhorar a gestão de seu brechó, inovar e aumentar a competitividade". As sugestões apresentadas por ela são: Segmentar Fazer uma boa curadoria das peças Exponha e organize os produtos em sua loja para que sejam encontrados com facilidade Higienize seus produtos Os produtos devem possuir etiqueta de preço Ofereça várias formas de pagamento Tenha uma estratégia de marketing para atingir resultados Tenha um bom relacionamento ...

Ler mais ou responder

Profissionais e estudantes de design de todo o Brasil podem se inscrever na quarta edição do Prêmio Sebrae Minas Design. Realizado a cada dois anos, a competição reconhece e difunde o desenvolvimento de projetos inovadores, além de incentivar a criatividade nas micro e pequenas empresas. Os interessados podem participar individualmente ou em equipe e não há número limitado de projetos. Para concorrer é preciso ter propostas que atendam as áreas de bijoux e acessórios de moda com pedras, rochas, gemas e resíduos minerais; design de impacto social; design de serviços; embalagem para produtos do agronegócio mineiro; brinquedos, móveis infantis e utensílios domésticos em eucalipto e resíduos. Os projetos podem ser enviados pelo site do prêmio, até 1º ...

Ler mais ou responder
Oportunidades preciosas para gemas e joias

Com um faturamento anual que já chega a US$ 6,5 bilhões e muitas possibilidades de expansão, o setor de gemas e joias tem recebido investimentos primorosos para aumentar a competitividade de suas empresas. O Brasil é hoje responsável por aproximadamente 1/3 do volume de produção de gemas em todo o mundo. Posiciona-se entre os principais produtores mundiais de esmeraldas, é o único que produz topázio imperial e turmalina paraíba, além de fornecer em larga escala citrino, ágata, ametista, turmalina, água-marinha, topázio e cristal de quartzo. É nos Estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia, Goiás, Pará, Tocantins, São Paulo e Rio de Janeiro que se concentram a produção de pedras preciosas brasileiras e ...

Ler mais ou responder
Comércio varejista de acessórios de moda: informações relevantes

No último post inspirado no Estudo Setorial Comércio Varejista de Acessórios, do Sebrae Nacional, vamos abordar aspectos importantes que todo empreendedor do segmento precisa conhecer: instituições, associações, sindicatos e entidades de classe; formadores de opinião e pesquisas acadêmicas; e publicações e principais eventos do setor. Para começar, vamos apresentar as entidades representativas do segmento de joias, gemas e acessórios: SINDIJOIAS, SNCAPP, SINDIJOPA, SINDIJOR, SINDIPEDRAS, SINTRAJOIAS e SINDICOM. Elas entidades existem com o objetivo de desenvolver e apoiar ações que visem ao aprimoramento do processo de confecção e a comercialização dos produtos do segmento de acessórios. Elas também incentivam o associativismo que auxilia o empresário a fortalecer seus pontos fortes ...

Ler mais ou responder
Varejo de acessórios de moda: concorrentes e fornecedores

Historicamente, os micro e pequenos empreendimentos têm nas grandes empresas um de seus principais concorrentes. O segmento de acessórios não é diferente, tendo em vista que os grandes magazines compram em grandes quantidades e por isso conseguem fidelizar consumidores, principalmente aqueles das classes C e D. Esses negócios oferecem grande quantidade de produtos incluindo diversas categorias de vestuário e acessórios para adultos e crianças, por meio de marcas próprias e produtos licenciados, juntamente com o investimento em espaços e lojas personalizadas, como, por exemplo, a Riachuelo Mulher. Além disso, investem em desenvolvimento de pequenas coleções de curto prazo com ícones internacionais e fashion, como Gisele Bündchen, Fergie, Beyoncé e Shakira, como é ...

Ler mais ou responder
Acessórios de moda: franquias também são opção

Pesquisas recentes da Associação Brasileira de Franchising (ABF) mostram que o setor de franquias tem sido um bom negócio nos últimos anos. Somente entre 2012 e 2013, o crescimento foi de 14%, gerando um faturamento de cerca de R$ 117 bilhões. No Brasil, o mercado de acessórios cresceu de forma considerável nos últimos anos. De acordo com a ABF, acessórios pessoais é um dos segmentos que mais cresce no setor de franquias. O comércio de bijuterias está inserido nesse segmento e, em 2012, apresentou um faturamento de R$ 4,8 bilhões e crescimento de 29,9% em relação a 2009. A instituição apresenta também o formato de microfranquia, cuja principal característica ...

Ler mais ou responder
Perfil do consumidor de moda: e-commerce

No post de ontem (5) da série sobre o Estudo Setorial Comércio Varejista de Acessórios falamos sobre o perfil do consumidor de moda em geral. Hoje continuamos a falar sobre o assunto, mas com um recorte específico: quem é o consumidor que compra artigos de moda pela internet? O comércio virtual é a grande tendência do setor de varejo, tendo em vista que os custos de uma loja virtual são muito menores do que os de um estabelecimento comercial comum. No varejo on-line não há gastos com aluguel e manutenção de pontos comerciais, assim como menor necessidade de funcionários. De acordo com o E-bit, a expectativa para 2013 era ...

Ler mais ou responder
Saiba mais sobre o perfil do consumidor de moda

O segmento de acessórios tem crescido bastante nos últimos anos devido não só à economia e à moeda estáveis, mas também à forte ampliação do consumo brasileiro da classe C, à melhoria de qualidade e produtividade da indústria e também por ser uma opção de consumo mais acessível. Esta é uma das conclusões apresentadas no Estudo Setorial Comércio Varejista de Acessórios, lançado recentemente pelo Sebrae. A publicação também chama a atenção para o fato de que os artigos de vestuário encontram-se na quinta posição entre os itens com maiores gastos das famílias brasileiras. Em média, cada família gasta R$ 118,20 por mês com produtos desse segmento, ficando atrás apenas ...

Ler mais ou responder
Comércio varejista de acessórios de moda: estatísticas

Joias, gemas, folheados, bijuterias, óculos, meias, cintos, luvas, lenços, gravatas, chapéus e bonés são apenas alguns dos inúmeros acessórios de vestuário e afins. E eles representam uma parcela importante das vendas do setor. Para se ter uma ideia, em 2012 as vendas de acessórios de moda aumentaram 14%, atingindo a cifra de R$ 1,04 milhões. O faturamento de gemas, joias e bijuterias em 2012 foi de R$ 7,5 bilhões, sendo 40% referente ao setor de varejo. É exatamente nesse segmento que vamos aprofundar na série de posts que começamos agora. Fundamentados no Estudo Setorial Comércio Varejista de Acessórios, elaborado pelo Sebrae Nacional, os posts abordarão aspectos como: ...

Ler mais ou responder
Retalhos de tecidos: no lugar do desperdício, negócios sustentáveis

A estimativa é que o Brasil produza por ano 170 mil toneladas de retalhos. O maior produtor é São Paulo que responde por 30% da indústria têxtil. Atualmente, 80% do material ainda vão parar nos lixões do país. Um desperdício que poderia estar gerando renda e promovendo o estabelecimento de mais negócios sustentáveis. Esse cenário está começando a ser transformado, a partir de soluções que, aos poucos, são implementadas na cadeia têxtil. Tais iniciativas têm destinado resíduos de tecidos para o reaproveitamento em novos processos produtivos. Uma situação que demonstra a mudança do cenário ocorreu no II EBA - Encontro da Bioarquitetura - no final de 2013, em Nova Friburgo, Região Serrana do Rio de Janeiro, patrocinado pelo SEBRAE. O objetivo do ...

Ler mais ou responder
Luxo também é negócio para pequenas empresas

Negócios voltados para o mercado de luxo não estão restritos às grandes empresas. O pme.estadão mostra isso claramente quando publicou histórias de pequenos que faturam com o segmento de luxo, comercializando champanhe de ouro e até massagem na sola dos pés em casamentos. Carlos Ferreirinha, referência na linguagem da gestão do luxo, afirma que o fundamental para negócios nesse segmento é oferecer: Qualidade Exclusividade Excelência Atemporalidade Padronização Experiência Atendimento Obsessão por detalhes Ferreirinha, no workshop “O negócio do Luxo” realizado em Porto Alegre, em 2013, comentou a participação de alguns setores nesse segmento: Decoração: “O Brasil está muito bem. A força do arquiteto e do decorador no País é muito grande. Há núcleos ...

Ler mais ou responder
Carnaval anima os negócios nas pequenas empresas

Muito além de escolas de samba, trios elétricos ou blocos na rua, o Carnaval brasileiro movimenta a economia do país e anima os negócios nas pequenas empresas.  Essa festa popular que toma conta de todas as cidades brasileiras tem impacto direto e indireto em vários segmentos: Na fase de preparação do Carnaval, há oportunidades para artistas; produtores e gestores culturais; designers, arquitetos, engenheiros; e produtores e fornecedores de fantasias, abadás, bonecos gigantes, adereços, enfeites, máscaras e complementos; aluguel de palcos e estruturas, cantor independente, maquiador, ambulantes de alimentação, barraqueiro, marmiteiro, customizador de roupas, costureira, fabricação de calçados e artesão em gesso. Também entram a indústria e o comércio e insumos e componentes ...

Ler mais ou responder