CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar


CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Capital de giro é a modalidade de crédito mais usada pelas empresas

Capital de giro é a modalidade de crédito mais usada pelas empresas

Especialista aponta educação financeira como melhor caminho para empresários optarem entre as linhas de financiamento disponíveis

Por Juliana Bacci
Do Pequenas Empresas Grandes Negócios

Em levantamento realizado junto ao Banco do Brasil, o Instituto Assaf, que disponibiliza gratuitamente análises financeiras e de valor da economia brasileira, verificou o volume das operações de crédito realizadas no país entre janeiro de 2001 e fevereiro de 2011. A modalidade de crédito mais utilizada no período foi o capital de giro, que registrou aumento de 1593% de setembro de 2002 até hoje. Em janeiro de 2011, R$ 269,4 milhões foram movimentados através de linhas de capital de giro.

A segunda modalidade que mais cresceu no período foi o crédito para aquisição de bens, que registrou aumento de 746%. Na sequência, com crescimento de 276%, aparece a conta garantida, modalidade que também registrou as maiores taxas de juros. Em janeiro de 2001, os juros cobrados na conta garantida eram de 51,29% ao ano. Em fevereiro de 2011, de 101,15% ao ano.

O pesquisador do Instituto Assaf, professor doutor da Universidade de São Paulo e consultor nas áreas de finanças corporativas Fabiano Guasti Lima afirma que é preciso estudar as taxas de juros antes de optar por determinada modalidade de linha de crédito. Só assim para garantir que o empréstimo não gere impacto negativo no fluxo de caixa, principalmente das pequenas e médias empresas. “Gastar sola de sapato negociando melhores taxas com as instituições financeiras é fundamental”, diz.

Ainda segundo o especialista, após avaliação do custo efetivo do empréstimo, é necessário estudar a linha de crédito que melhor se encaixa ao financiamento, partindo da finalidade do negócio. “Há linhas que se encaixam para o financiamento de um veículo, outras para máquinas e outras para imóveis, por exemplo. Educação financeira é a chave para o sucesso de qualquer empréstimo”, explica.

Acesse o site do PEGN e confira as modalidades de crédito e gráficos de juros.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae