CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar


CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Cachaça: necessidades e incentivos

Cachaça: necessidades e incentivos

001-cachacaInserido em um contexto atual, o setor de cachaça ainda possui as necessidades de defender a observância aos Padrões de Identidade da Qualidade (PIQs) e de maior governança na cadeia produtiva como forma de preservar e aumentar sua valorização internacional e nacional. Além disso, o setor carece de um alto nível de formalidade, pois apenas cerca de 15% dos produtores são formalizados.

Os incentivos à informalidade reúnem uma série de fatores, como o setor ser acentuadamente heterogêneo e pulverizado praticamente em todo o território brasileiro; possuir unidades de produção familiares e grandes empresas convivendo no mesmo setor; ser submetido a níveis especialmente altos de tributação e grande dificuldade das empresas no aspecto regulatório.

Apesar desse cenário, ainda há oportunidades em potencial. Por isso, o sucesso para o reconhecimento, a divulgação e o crescimento da cachaça depende da união do setor e da busca de informações.

Atitudes que promovem o sucesso

002-cachacaTrabalhos com produtos e serviços do segmento cachaça e aguardente de cana-de-açúcar devem ter como ponto de partida a correta diferenciação do produto. Quase todos os consumidores estrangeiros, e boa parte dos brasileiros, têm dificuldades para distinguir aguardente de cana-de-açúcar, cachaça e rum. É de extrema importância que todos os segmentos envolvidos na produção, comércio e até no consumo da cachaça entendam a diferença entre os tipos de bebidas citados acima.

Essa busca por informação contribuirá com enormes benefícios para o mercado e o produto, permitindo identificar as características e os méritos de cada bebida, pois não há como valorizar algo sem saber como reconhecê-lo ou diferenciá-lo de outros similares e concorrentes.

A tecnologia de produção é outro aspecto que deve ser considerado. As particularidades do processo e do produto, inclusive os aspectos normatizados por lei, trazem oportunidades para pequenos e grandes produtores. Com equipamentos menores, as pequenas indústrias têm facilidade para produzir lotes de cachaças especiais, com características sensoriais diferenciadas. As pequenas empresas podem montar estruturas para receber turistas e valorizar o turismo regional. Empresas maiores podem produzir lotes maiores, com ganhos de escala, como preço menor e maior uniformidade. Além disso, podem promover eventos de divulgação da cachaça e de sua marca.

Para finalizar, a dica é: o trabalho em parceria pode favorecer todos os segmentos.  Em conjunto, as empresas organizam, de forma eficiente, a obtenção dos insumos necessários, o escoamento da produção e a formulação de contratos junto aos clientes. Do mesmo modo, o trabalho integrado de pequenos e grandes produtores, coordenado por órgãos como o Instituto Brasileiro da Cachaça, é um fator de sinergia que deve ser avaliado e fomentado.

Acesse a ficha de negócio do produto e obtenha mais informações: http://www.sebrae.com.br/setor/servicos/acesse/ideias-de-negocio/ideias-de-negocio/visualizar-ideias/documento/B49699BF5FCFFD1783257C400048F39C/campo/impNeg

http://www.sebrae.com.br/setor/derivados-de-cana/cachaca/mercado/no-brasil/O%20panorama%20do%20setor%20da%20Cachaca%20%20-%20IBRAC.pdf

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae