CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Busca por qualidade de vida acelera o mercado de corrida de rua

Busca por qualidade de vida acelera o mercado de corrida de rua

Corrida de Rua_Principal

O futebol é, de fato, um dos símbolos de maior representatividade do Brasil no campo dos esportes. Mas outras atividades despontam com grande força nesse cenário e em ambientes competitivos, como o atletismo, o País também possui suas estrelas de referência.

O primeiro ouro do Brasil nas provas de corrida veio com Joaquim Cruz. Ele foi o grande vencedor dos 800m na Olimpíada de Los Angeles, em 1984. As provas de corrida continuaram a dar medalha olímpica para os brasileiros nas competições seguintes e a última medalha conquistada pelo atletismo foi, também, a primeira de ouro de uma mulher brasileira na história das Olimpíadas: Jogos de Pequim, em 2008, pela saltadora Maurren Maggi.

Enquanto assiste aos profissionais de ponta no esporte, o Brasil também assiste ao crescimento do número de esportistas amadores. Estes, ao se empenharem na busca por uma vida mais saudável, estão se empenhando fortemente na corrida de rua.

Uma pesquisa realizada pela consultoria Deloitte, pela internet, revelou que a corrida é a segunda modalidade esportiva mais praticada no Brasil. Atividade de 17% dos respondentes, ela perde apenas para o futebol com 32% de praticantes. O ciclismo aparece em 6o lugar no ranking de esportes com mais adeptos, correspondendo a 5% do grupo de entrevistados.

Entre as mulheres, a corrida tem participação ainda maior e ocupa o primeiro lugar do ranking de atividades praticadas. Para elas, em segundo lugar fica a musculação e apenas em terceiro lugar aparece o futebol.

A amostra contou com a participação de respondentes de quase todos os estados, de ambos os sexos e de diversas faixas de idade. No entanto, o público masculino do estado de São Paulo, com até 40 anos, representou aproximadamente 40% da amostra da pesquisa.

Um levantamento feito pela Federação Paulista de Atletismo, no qual mostra que o número de paulistas praticantes de corrida tem mesmo crescido,a ratifica esse cenário promissor. No comparativo entre os anos de 2012 e 2011, o aumento foi de 15%. Somente em 2012 foram realizadas 311 provas oficiais no Estado de São Paulo com uma participação de 533 mil corredores.

Outra informação relevante para sobre perfil e comportamento das pessoas praticantes de esporte regularmente – especialmente a corrida de rua – é a preferência dos entrevistados por atividades que possam ser realizadas em grupo.

Corrida de Rua_Tab

Oportunidades de negócios

Esse comportamento do brasileiro gera uma série de oportunidades de mercado. São oportunidades que tendem a se intensificar com a aproximação da Copa do Mundo FIFA 2014 e as Olímpiadas de 2016. Isso porque com o universo esportivo em maior evidência na mídia, muitas pessoas se sentirão motivadas a dar início à prática de atividades físicas.

É importante destacar que a preocupação com a qualidade de vida e o bem-estar não é uma realidade somente das pessoas. É também um foco de muitas empresas que estimulam seus funcionários a adotarem hábitos de vida mais saudáveis. Especialistas em recursos humanos já ressaltam que a prática esportiva pode aumentar a produtividade no trabalho e atestam que profissionais que incluíram atividades físicas em suas rotinas melhoraram seus desempenhos nas organizações.

Os Clubes de Corrida e de Cooper são modelos de negócio que estão atrelados às oportunidades nesse segmento. Empresas de assessoria esportiva oferecem aos corredores todo o apoio, treinam e orientam quanto a dias e horários de treinos e, em alguns casos, auxiliam na definição de uma dieta alimentar que potencialize os resultados dos exercícios. Além disso, dão suporte na forma de treino supervisionado e, enquanto acompanham as atividades, verificam performance. Embora esses suportes sejam feitos, na maioria das vezes, de forma coletiva, a rotina é sempre individualizada de acordo com o biotipo do aluno.

Quem deseja lucrar no ramo deve se atualizar constantemente. O mercado da corrida está muito aquecido e a concorrência está acirrada no quesito inovação. Professores que acompanham os treinos dos alunos e que os inscrevem nas corridas da moda já não são grandes diferenciais. É preciso saber sobre nutrição, saúde, técnicas de aperfeiçoamento de performance em corridas de rua, como melhorar o tempo do atleta, os melhores tênis e roupas do mercado da moda esportiva, entre outros. Não é necessário ser especialista, mas um profissional que deseja lucrar nessa área precisa conhecer todas essas vertentes. Acesse Ideias de Negócios Personal Trainer e saiba mais sobre o assunto.

 

Leia também Porque o comércio de moda esportiva é um bom negócio.

 

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae

Esse é o perfil institucional do Sebrae nessa comunidade. Quer saber mais sobre o Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas? Acesse: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/canais_adicionais/o_que_fazemos

Me siga