CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar


CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Aumento do consumo de novas carnes é excelente oportunidade para setor de embutidos

Aumento do consumo de novas carnes é excelente oportunidade para setor de embutidos

072

Há poucos anos, os embutidos se resumiam a basicamente dois tipos: presunto e mortadela. Atualmente, os consumidores mais exigentes já sabem diferenciar um presunto de parma de uma versão comum e as salsicharias oferecem um imenso cardápio de produtos, com variações de qualidade e preço. Além da tradicional carne suína, podem ser utilizadas a carne de vaca, frango, caça, vitelo, cordeiro e até peixes e crustáceos.

Os produtos são saboreados em sanduíches, massas, risotos e pratos regionais. Dois lanches muito populares levam embutidos em sua composição: cachorro quente (salsicha) e misto quente (presunto). Sem contar outros dois pratos bem famosos: feijoada e churrasco.

Embutidos no Brasil

O Brasil possui um dos maiores rebanhos bovinos e suínos do mundo. Com a valorização da gastronomia e o desenvolvimento da renda nacional, o apetite das pessoas para experimentar novas carnes e combinações cresce ainda mais. Trata-se de uma excelente oportunidade para empreendedores trabalharem na fabricação de embutidos com qualidade.

O volume total de carne bovina consumida no mundo é de 7,1 milhões de toneladas por ano. Com um extenso território propício para pastagens, o Brasil consolidou-se como o principal fornecedor deste mercado. Segundo a Abiec (Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne), os frigoríficos nacionais já exportam um volume de 1,6 toneladas de carne in natura, carne industrializada e miúda, garantindo uma participação de 22,5% no comércio mundial do produto. Rússia, Egito, Hong Kong, Reino Unido e Estados Unidos são os maiores compradores da carne brasileira. Atualmente, o Brasil possui um rebanho constante de 200 milhões de animais, com cerca de 43 milhões de abatimentos por ano.

Desafios

Porém, a popularização dos produtos naturais e a preocupação com o consumo excessivo de gorduras saturadas podem representar uma ameaça para a venda de embutidos. Algumas pessoas adotam o hábito de não comer carne por razões que podem variar entre a dieta vegetariana, o colesterol alto, a preocupação com o desmatamento ou o respeito aos animais. Para lidar com estes e outros desafios, o empreendedor deve elaborar um plano de negócios. Consulte o Sebrae mais próximo para auxiliar na construção do plano.

Alimentos embutidos: o que são?

Alimentos embutidos são produtos elaborados com carnes ou outros tecidos de animais comestíveis. Os principais embutidos consumidos no Brasil são linguiças, salames, salaminhos, mortadelas, paios, salsichas, salsichões, chouriços, blanquets, pastramis, presuntos e apresuntados. Eles se dividem em frescos, secos, cozidos ou defumados e podem ser encontrados em mercados, supermercados, açougues, empórios, padarias e feiras.

Culturalmente, os melhores embutidos do mundo são produzidos nas regiões onde se consome muita carne suína, como na França, na Itália e na Alemanha. Sua origem vem dos romanos, que precisavam preservar por mais tempo a carne e os miúdos dos animais. A carne era cortada em pequenos pedaços, misturada à gordura e especiarias e embutida na própria tripa do animal.

 

Saiba mais sobre o setor. Acesse: http://www.sebrae.com.br/setor/carne

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae