CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar


CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

As redes sociais fazendo a diferença no seu negócio

As redes sociais fazendo a diferença no seu negócio

downloadA internet e as redes sociais, em especial o Facebook, cada vez mais fazem a diferença para o dono de uma micro ou pequena empresa.

O caso de João Rafhael Torres é um bom exemplo. Quando ficou desempregado em 2012, decidiu investir o dinheiro que recebeu do Fundo de Garantia em um negócio próprio. Iniciou uma pesquisa no mercado e, em uma feira de negócios em São Paulo, se deparou com uma máquina de impressões personalizadas em canecas de porcelana. Apostou na novidade e assim nasceu a empresa virtual Canecas Inteligentes.

A ideia do morador de Aparecida, no interior de São Paulo, era produzir peças para o comércio local, mas antes de começar os contatos postou fotos das canecas em seu Facebook, onde fizeram grande sucesso. “Postei para mostrar aos amigos e logo começaram a fazer pedidos; aí a coisa não parou mais.

Acho que o fato de ser um produto barato, útil e personalizado chamou a atenção das pessoas como uma boa opção de presente.”

Em um ano a Canecas Inteligentes pulou da fanpage no Facebook para um site, dentro de um portal de vendas. Atualmente a empresa comercializa uma média de 350 peças por mês, sendo que 80% são vendidas na loja virtual e despachadas pelo correio para todo o País. “A grande vantagem do site é que os produtos vendem sozinhos.

Eu vou dormir e quando acordo, vejo mensagens me avisando das transações realizadas, com isso posso me concentrar na criação e produção das peças”, conta Torres.

Segundo ele, sem a internet, o negócio poderia não ter saído do papel. “Se não tivesse a opção da loja virtual, teria que rodar pela cidade atrás de compradores ou investir em uma loja física, que exigiria gastos com aluguel, taxas e mobiliário, que poderiam tornar o negócio inviável”, diz.

O Facebook mostrou-se estratégico para impulsionar o negócio de Torres. Não é para menos. Em dezembro de 2013, eram 83 milhões de usuários ativos só no Brasil e 1,2 bilhão no mundo, segundo dados da própria rede social. Uma excelente vitrine para qualquer empresa a um baixo custo.

Mas para um empreendimento estar no Facebook de forma eficiente é preciso ter alguns cuidados. O primeiro é montar uma fanpage em vez de um perfil pessoal. Isso porque a fanpage não limita o número de fãs, enquanto a página pessoal é restrita 5 mil amigos. A fanpage permite personalizar o conteúdo com abas, fotos, vídeos, fóruns de discussão e informações sobre produtos e avaliações de usuários. Também oferece a opção de relatórios do número de visitantes e de visualizações de fotos e vídeos, dados inacessíveis aos perfis pessoais. Os relatórios são de grande utilidade para avaliar se as postagens estão realmente agradando e servem de guia para mudar o que for preciso.

No Facebook as pessoas querem interação e respostas rápidas, por isso, nesse ambiente é essencial ser ágil no retorno aos clientes e estar preparado para críticas.

De acordo com a E-bit, empresa especializada em informações do comércio eletrônico, o setor movimentou R$ 28,8 bilhões em 2013 no Brasil, representando um crescimento de 28% em relação a 2012.

Segundo o diretor executivo da E-bit, Pedro Guasti, o crescimento da banda larga e a inclusão digital das classes C e D impulsionaram as vendas, que continuam em elevação em 2015.

O consultor de marketing do Sebrae-SP, Edgard Rodrigues, lembra que a internet também oferece outras utilidades para uma empresa. “Além do uso básico como vitrine para os produtos e serviços, a internet também possibilita o fortalecimento da marca, por meio do monitoramento do mercado, a publicação de conteúdo institucional e a comunicação direta com os clientes e a solução de dúvidas.”

Mas para que os resultados sejam positivos, ele reforça que é necessário ter uma estratégia para o uso da rede. “Antes de inserir o empreendimento no mundo virtual é preciso primeiramente conhecer o hábitos e costumes do público-alvo, para identificar quais canais e ferramentas são mais acessados por esses clientes e só assim inserir o negócio na internet de forma inovadora e competitiva”, orienta.

Estratégia que exige atenção constante. “O empresário precisa saber que ao criar uma fanpage, blog ou site é importante oferecer conteúdo diversificado e inovador para atrair e entreter os internautas.”

E reforça: “É necessário também monitorar as visitações, gerenciando os comentários e respondendo rápido a dúvidas, solicitações e entregas. Se o empresário não trabalhar as ferramentas, de nada valerá o investimento”.

Acompanhe outros conteúdos como esse no site do www.sebraemercados.com.br

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae