CADASTRAR

Entrar

Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Apicultura ganha reforço para atuar no mercado internacional

Apicultura ganha reforço para atuar no mercado internacional

Mel_Capa

Colmeias de abelhas representam mais que uma oportunidade de negócios. Delas são obtidos produtos como mel, própolis, pólen, cera, apitoxina, geleia real, além dos serviços de polinização. Este último desempenha altíssima relevância na agropecuária, já que cerca de 80% de tudo que é consumido no mundo é polinizado por abelhas.

Em 2012, elas abandonaram as colmeias em muitos estados brasileiros e isso provocou vertiginosa queda na produção de mel do País. As alterações climáticas são citadas como uma das causas da mortalidade dessas abelhas.

O resultado mais imediato foi que o Brasil perdeu cinco posições no ranking mundial de exportadores de mel – o principal produto da apicultura nacional -, segundo a Associação Brasileira dos Exportadores de Mel (Abemel). O País perdeu posições para o Canada, a Hungria, o Vietnam e a Bélgica, classificando-se em 10º lugar no ano passado.

A queda, em valores, da exportação do mel (NCM 040900) totalizou US$ 18.521.000,00, comparado a 2011. Essa foi a maior queda apresentada nos últimos 5 anos, que, em quantidade, reduziu 5.692 toneladas em relação a 2011.

Em curto prazo parece que não haverá mudanças significativas no cenário. Até agosto deste ano foram exportadas aproximadamente 40% menos toneladas de mel que no mesmo período de 2011.

Nem por isso o setor, formado basicamente por pequenos negócios, deixa de prosseguir em contínua evolução, procurando se qualificar cada vez mais.

Para reforçar a atuação do Brasil no cenário internacional de produtos apícolas, o setor conta com a publicação recente do Guia de Uso e Aplicação de Normas da Cadeia Apícola. Uma ferramenta extremamente eficaz para assegurar a qualidade de produtos e processos, para comprovação da organização do setor, para proteção de seus produtos frente a eventuais restrições técnicas e para atendimento das exigências de mercado, tanto do ambiente interno como do ambiente externo.

O Guia tem como objetivo orientar os produtores e técnicos na implementação de ações que visem o atendimento dos requisitos e orientações contidas nas normas voltadas ao setor apícola e, dessa maneira, aplicá-las de forma adequada. Como resultado, espera:

 

  • Melhorar a qualidade dos produtos apícolas;

 

  • Incentivar a fidelização de clientes para os produtos apícolas, utensílios e equipamentos produzidos sob os requisitos as normas técnicas;

 

  • Melhorar a eficiência na produção apícola;

 

  • Melhorar a imagem dos produtos e materiais apícolas perante seus clientes;

 

  • Melhorar a qualidade dos serviços laboratoriais voltados ao controle da qualidade do mel;

 

  • Melhorar as competências profissionais dos diferentes elos da cadeia;

 

  • Proporcionar aos clientes uma garantia de percepção da qualidade dos serviços oferecidos e dos produtos finais;

 

  • Diferenciar as empresas, associações de produtores e entrepostos que adotem as normas, por meio da qualidade do serviço, proporcionando mais competitividade ao setor e destaque para aqueles que utilizam as normas técnicas;

 

  • Orientar a implantação do conjunto de normas apícolas.

 

O Guia é fruto do trabalho da Comissão de Estudo Especial da Cadeia Apícola ABNT/CEE-87 e tem como escopo a normalização da atividade apícola, compreendendo a produção, manipulação, transporte e equipamentos nas fases de campo, casa de mel e entreposto, no que concerne aos requisitos, terminologia, métodos de ensaio e sistema de rastreabilidade.

É importante destacar que a Comissão não se limitará ao mel, mas que posteriormente serão também contemplados todos os outros produtos oriundos da produção apícola, além de outras normas que visem contribuir para a melhoria e garantia da qualidade de toda a cadeia. Nesse contexto, está inserida a própolis verde – produto diferenciado que coloca Minas Gerais na liderança do País, ao responder por 70% do volume total desta substância extraída do mel.

Visite também a página do setor no Sebrae: http://www.sebrae.com.br/setor/apicultura

Leia “O mercado da Própolis”.

 

 

 

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae

Esse é o perfil institucional do Sebrae nessa comunidade. Quer saber mais sobre o Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas? Acesse: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/canais_adicionais/o_que_fazemos

Me siga