CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

Algumas tendências emergentes pós-Covid-19

Algumas tendências emergentes pós-Covid-19

Com a pandemia do Covid 19 novas tendências no mercado e no mundo apontam algumas pistas a curto prazo, sobre novos rumos para os negócios. Confira.

CoCooning

Cocooning é o nome dado a uma tendência já observada nas últimas décadas e se intensificou com o distanciamento social em grau mais acentuado: a menor socialização dos indivíduos, que faz com que estes passem mais tempo recolhidos à casa.
O mundo está vivendo em distanciamento e isolamento social, e consequentemente inovando formas de trabalhar, de socializar e de aprender. Atualmente, estamos vivendo um processo de transformação de valores e comportamentos sociais.
O distanciamento social veem transformando a todos com novas perspectivas de trabalhos, das relações interpessoais e da vida. Novas formas de ensino e de trabalho serão profundas e novos modelos culturais, sociais e econômicos estão surgindo com a esta realidade

Social Media

As redes sociais já era uma realidade, mas agora com o distanciamento social incorporou de vez na vida das pessoas, manter-se conectado tornou-se sinônimo de viver e conviver.
Com mais pessoas conectadas e por mais tempo, a disseminação das informações estão ainda maior. Neste sentindo, hoje, todos são consumidores e produtores de conteúdos, mudando totalmente o engajamento das pessoas em todos assuntos e informações. O poder das redes sociais altera a forma como os líderes de opinião, tanto pessoas quanto empresas, são vistos, afetando a sua credibilidade e reputação

Trabalho e Educação Remotos

O trabalho em home office ou remoto já era usual em muitas empresas de vários segmentos de serviços, mas com a pandemia, muitos trabalhadores autônomos, funcionários de empresas, empresários e empresas tiveram de aprender a trabalhar de casa, utilizando as ferramentas digitais disponíveis. O trabalho remoto ganhou força e um novo significado.
A educação a distancia com aulas virtuais, remotas, ao vivo, gravadas, em grupo, isoladas mas (quase) sempre remotas intensificou com a crise da pandemias e um novo modelo de ensino para professores, alunos e principalmente instituições de ensino se verão inseridos em novos modelos com a realidade digital.
A adesão de ferramentas digitais para trabalho e aprendizagem demonstra que a transformação digital já aconteceu, mesmo naqueles segmentos que ainda não a achavam relevante para o seu negócio

Conectividade & Infotech

A quarta revolução industrial, ou Indústria 4.0, é um conceito desenvolvido pelo alemão Klaus Schwab, diretor e fundador do Fórum Econômico Mundial. Segundo ele, a industrialização atingiu uma quarta fase, que novamente “transformará fundamentalmente a forma como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos”. É, portanto, uma mudança de paradigma, não apenas mais uma etapa do desenvolvimento tecnológico.

Enquanto o mundo busca rapidamente pela vacina do Covid-19 e a cura para o vírus, produzem-se soluções inovadoras de conexão. E com esta pandemia, a 4ª Revolução Industrial rapidamente vem mudando as dinâmicas dos negócios, das cadeias de valor, da gestão do conhecimento, da formação e educação de pessoas.

A infotech, nome dado a revolução tecnológica atual, representa neste momento um crescimento necessário do poder computacional a serviço das pessoas e dos negócios. A revolução tecnológica ganhará uma nova força nesta década, principalmente, com o desenvolvimento de tecnologias com IA, Inteligência Artificial, que dará um novo significado ao termo humano versus digital.

Humanismo & Solidariedade

O isolamento trouxe à tona um maior humanismo e solidariedade com o próximo, surgindo daí iniciativas de apoio e compartilhamento, tanto de pessoas quanto de empresas, para apoiar grupos de risco, distribuir medicamentos, máscaras ou alimentos, de tentar ajudar os sem abrigo ou as comunidades mais desfavorecidas. Assim, um dos legados da pandemia será a maior consciência e preocupação com o outro.

Econômicos

A pandemia desencadeou uma discussão sobre novos modelos econômicos e políticos adotados até hoje, que dificilmente se sustentarão no futuro próximo, por conta de vários motivos como uso de novas soluções tecnológicas (Blockchain, Inteligência Artificial e cibersegurança) novas prioridades universais como ressurgimento de valores mais patrióticos e maior transparência e cobrança sobre líderes e governantes.

Apoio ao comércio local

Pequenos empreendedores, microempresários e iniciativas locais devem ganhar força cada vez mais, transformando e descentralizando o mercado das grandes empresas e multinacionais.
A força do comércio local esta com viés de alta, devido as dificuldades de acesso e logísticas das grandes empresas e marcas globais e pela vontade e preocupação em ajudar os pequenos negócios dos consumidores.

Novos Modelos de Negócio

Neste cenário de transformação alguns segmentos devem crescer e outros devem ter maiores perdas.
Com viés de baixa o setores como: turismo e lazer, viagens, automotivo, manufatura não essencial, construção, negócios imobiliários, varejo físico, educação, combustíveis, petróleo.

Com viés de alta os setores como: agricultura, saúde e medicina, e-commerce & negócios digitais, educação à distância, indústria 4.0, pequeno comércio (tradicional), bem estar e qualidade de vida, entretenimento digital, logística (supply & transportes), energia.

A pandemia alterou e trouxe muitas mudanças principalmente na educação, saúde, relações e formato de trabalho.
Com certeza, a educação e a saúde não serão como antes pandemia que representa um marco, um divisor de águas, com adesão da tecnologia que veio para ficar na educação a distancia e a telemedicina.
Já no trabalho a maior mudança consiste na forma de trabalho remoto. A pandemia trouxe a dimensão de que é possível, sim, trabalhar de casa, no caso de atividades administrativas. O home office deve aumentar nas empresas consideravelmente, porque é bom para todos. A tendência é que as empresas intensifiquem ainda mais trabalhos home office, reuniões por videoconferência, vendas online, serviços a distancia e remotos.

Pequenas empresas como lojas de suplementos, roupas, calçados e varejo em geral precisam se reinventar, inclusive pequenas empresas de serviços como atendimento home care, cabeleireiros, mãos de obra especializada entre outros, devem também procurar se adequar as mudanças que estão por vir.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Alexandre SNovo na comunidade

Sou formado em Administração de Empresas, pela FAAP, microempresário no ramo varejista.

Me siga