CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Perguntar é uma funcionalidade apenas para usuários registrados.
Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

Entrar


CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

A importância da embalagem para o artesanato

A importância da embalagem para o artesanato

Embalagem_capa

Em linhas gerais, o comportamento de compra do consumidor de artesanato pode ser dividido em dois grandes grupos: design e preço. Os clientes que são atraídos pela arquitetura das peças esperam viver uma experiência de consumo em que valores como inovação, exclusividade, qualidade, atendimento, embalagem e relação pós-venda são fundamentais. Por estarem em busca de um produto com valor agregado mais alto, têm maior flexibilidade em relação ao preço e estão dispostos a pagar mais exigindo um produto diferenciado inclusive em sua apresentação.

A apresentação do artesanato pode ser feita em dois momentos, no atacado (quando o artesão vende para o lojista) e no varejo (quando o artesão e/ou lojista vende para o consumidor final). Ao contrário do que muitos artesãos imaginam, a embalagem e etiquetagem de um ornamento pode ser decisivo no momento da compra pelo cliente e de importância fundamental para o transporte regular do produto.

Preocupar-se com a embalagem é acrescentar valor ao artesanato que será vendido. Seguem alguns aspectos que devem ser levados em consideração na hora de se pensar e de se elaborar uma embalagem para o seu produto:

  • Sabe-se que a ter uma boa embalagem demanda custos. Uma boa alternativa é partir para a embalagem ecologicamente sustentável, agregando valor e reduzindo custos através de material reaproveitável (podem ser restos do próprio material do qual é feito o artesanato; palha, serragem, papel, papelão, madeira, etc.)
  • Ter uma linha de produção da própria embalagem também é uma alternativa mais viável.
  • Para o atacado é preciso priorizar o acondicionamento do artesanato. Entregá-lo em perfeitas condições ao lojista é fundamental.
  • Já para o varejo é importante pensar no design. Embalagens ecologicamente sustentáveis, com materiais diferenciados e nuances de cores que chamam atenção e trazem uma combinação harmônica, fazem da embalagem a verdadeira “alma” do produto.

O artesão pode até pensar que aquele jornal em que ele embala suas peças é mais que suficiente para acomodar a peça de maneira segura e que o cliente, no final das contas, não se preocupa no que vai levar o produto. Se esse parágrafo “leu seus pensamentos” fique atento.

Segundo análise de profissionais do Sebrae nas últimas grandes feiras de artesanato, o uso de jornal destacou-se não só pela desvalorização da peça artesanal como também pela possibilidade de danificar ou até manchar os produtos comprados, além da ausência de uma identidade visual ou logomarca que garantisse o reconhecimento do artesão e a valorização da peça.

Tão importante quanto a embalagem é a etiqueta que identifica o artesanato. Nela, além de informações básicas como o nome do artesão e de onde vem a peça, o artesão pode contar uma breve história do produto que permita ao cliente vivenciar o processo de produção daquela peça única, exclusiva, de valor quase intangível. Essa experiência de compra com o artesanato pode fazer com que sua peça saia do anonimato e vá direto para o rol dos grandes astros dentro de uma loja.

Identifique-se, surpreenda e veja os resultados!

O Sebrae auxilia o artesão e empresário com ações como o “Manual de Boas Práticas para Embalagem” que você pode acessar no Blog: http://artesanatosebrae.blogspot.com.br/2012/11/manual-de-boas-praticas-para-embalagem.html.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae