CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

6 dicas para faturar com o comércio eletrônico

Fonte: Revista PEGN
Parece um clichê dizer que para
faturar mais uma empresa deve investir no comércio eletrônico. Então deixemos
que alguns números reforcem essa constatação: em 2013, o e-commerce no Brasil
cresceu 28% e movimentou uma cifra de R$ 28,8 bilhões. Mais: 9,1 milhões de
pessoas fizeram compras online pela primeira vez no ano passado, elevando para
51,3 milhões o número de consumidores que usaram a web para comprar algo pelo
menos uma vez.
Mas nem sempre é fácil arquitetar uma
estratégia de comércio eletrônico. Ainda mais para os empreendedores de
pequenos e médios negócios.
Para ajudar nessa questão, o site de
Pequenas Empresas & Grandes Negócios conversou com Gerson Ribeiro,
professor de marketing digital na ESPM e fundador da Vitrio, empresa de
inteligência e desempenho em e-commerce, para saber como criar uma loja virtual
eficiente. Leia, abaixo, as dicas:
1. Use métricas em tudo
“Hoje em dia é possível medir e contabilizar tudo”, afirma Ribeiro. Sua
empresa precisa estabelecer diferentes métricas e metas para diferentes
aspectos do seu site. Com isso, o empreendedor poderá saber exatamente o que
está acontecendo e fazer mudanças durante o caminho. São esses dados que
ajudarão na conversão do visitante – aquele possível cliente que entra no seu
portal, mas nem sempre finaliza uma compra.
2. Entenda as necessidades do seu cliente
Ao estruturar um e-commerce, o empreendedor precisa pensar como um
possível consumidor para arquitetar melhor toda a estrutura do portal. Faça
testes de usabilidade e não tenha medo de trocar elementos de lugar se perceber
que o seu possível cliente vai se perder ou se cansar. Comprar precisa ser algo
fácil, tão fácil quanto entrar em uma loja física, olhar para um produto e já
sair de lá com ele.
3. Saiba quanto investir
Estude os custos e saiba o que cada elemento da construção do site
exigirá investimento. Considere, neste processo, a estratégia de marketing e a
divulgação. Além disso, estude o que cada um deles trará de retorno. Faça um
planejamento financeiro estratégico e cuidadoso.
4. Atenda bem o seu cliente
Um bom atendimento e a compreensão das necessidades dos clientes
aumentam a taxa de novas compras. Você precisa ter uma estratégia pós-compra
para manter seu consumidor interessado em retornar. Uma delas é o e-mail
marketing. Lembre-se, porém, de fazer um atendimento personalizado. Esse tipo
de relacionamento ajuda a gastar menos com divulgação, já que há grandes
chances dos seus clientes se tornarem advogados de sua marca.
5. Crie um site amigável
Pense que seu portal poderá ser acessado de diferentes dispositivos e
navegadores. Construa uma loja virtual que seja acessível em todos deles – ou
nos principais deles, caso a grana esteja curta. Atualmente, a difusão dos
dispositivos móveis demanda um site que possa ser utilizado por meio de
smartphones e tablets.
6. Não deixe de se capacitar
O comércio eletrônico ainda é um mercado novo e cheio de possibilidades
– tanto de erros quanto de acertos. Não deixe que as informações dessa lista
sejam o suficiente. Sempre corra atrás de cursos e nunca deixe de se atualizar
sobre as principais tendências.
Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae MercadosSebrae