CADASTRAR

Entrar


Senha perdida

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por email.

Adicionar pergunta

Você deve fazer login ou se cadastrar para fazer a pergunta.

CADASTRAR

Você pode se cadastrar gratuitamente no site. Basta clicar em CRIAR UMA CONTA e seguir o passo a passo.

5 aplicativos de compras para acompanhar em 2015

5 aplicativos de compras para acompanhar em 2015

usando_celular_capa

Os aplicativos de compra são essencialmente ferramentas para marketing e divulgação da marca. Ao misturar compras e jogos, conseguem aumentar o engajamento dos consumidores. Outra característica que conquista o cliente é a oferta de serviços de personal shopping, além dos alertas de promoções dos produtos apontados pelo usuário.

Confira cinco aplicativos de produtos de moda que estão fazendo sucesso nos Estados Unidos, Europa e Israel:

Covet
Lançado em 2013 pela CrowdStar – startup de jogos para celular e mídias sociais de São Francisco (USA) –, tem 1,5 milhão de usuários ativos por mês. A maioria dos usuários são mulheres de 25 a 45 anos. O aplicativo funciona com um jogo e permite o usuário criar closets virtuais; participar de desafios fashions; digitalizar itens ilustrados de lojas participantes; e comprar itens da moda com moeda virtual nas lojas virtuais participantes.

As marcas não precisam pagar para estar no app, que lucra com a compra de dinheiro virtual pelos usuários. O aplicativo cria engajamento por meio do jogo interativo, que atrai o usuário regularmente. De acordo com Covet, os usuários normalmente gastam 30 minutos no app todos os dia. O aumento da “percepção” da marca chega a 50% e 25% dos usuários compram dessas marcas na vida.

The Hunt
Criado por Tim Weingarten em 2012, é voltado para os mercados norte-americano e inglês. Mais de três milhões de pessoas usam o aplicativo, a maioria mulheres. Em média, os usuários gastam mais de 30 minutos por semana. No app, os usuários podem inserir imagens de produtos que eles querem comprar, e a comunidade de lojistas “caçam” estes itens, enviando para os usuários links de onde adquirir aquilo que desejam. Para os lojistas, a grande vantagem é poder identificar itens que podem gerar tráfico para seu e-commerce.

Segundo o app, mais de 50% dos usuários procuram pelos produtos, o que demonstra sua real intenção de comprar. Direciona mais de 2 milhões cliques por mês para sites de e-commerce das marcas participantes.

Mallzee
Criado em 2012, é direcionado para os mercados de Edimburgo, na Escócia, e Estados Unidos. Chamado de “Tinder para fazer compras”, o Mallzee imita o aplicativo de namoro permitindo que os usuários “naveguem” pelos produtos de varejistas participantes (se deslizar para a direita significa que quer comprar; e se deslizar para a esquerda, significa que rejeitou a peça). Os usuários também podem criar um feed de estilos com produtos da sua preferência. Quando os produtos escolhidos caem de preço, o app envia um alerta para o usuário.

As mulheres são 75% dos usuários, que tem entre 16 e 25 anos. A base de homens é estável, segundo o app. Os usuários gastam em média 10 minutos por visita e veem mais de 10 itens de vestuário por minuto.

Os varejistas pagam uma taxa para estar no app. O app ainda não permite fazer compras.

Keep
Criado em 2012 pela About.com. Mulheres na faixa de 20 e 30 anos são as principais usuárias do app, que o acessam em média 13 vezes por mês. O aplicativo tem funcionamento semelhante ao Pinterest, mas com possibilidade de fazer compras. Pode ser usado em desktops, iPads e iPhones. Nos dois primeiros, ao criar um perfil, o usuário pode adicionar itens de seu desejo e ainda acompanhar bloggers e publicações de moda populares. Também inclui contas populares do Instagram das quais é possível fazer compras.

O Keep também tem uma loja chamada OneCart, por meio do qual é possível fazer compra de vários varejistas. O usuário escolhe o produto na loja do app, que faz a compra dos itens no site de e-commerce do varejista. Ele também alerta os usuários quando os itens que marcaram “Keep” caem de preço.

A grande vantagem para o varejista deste aplicativo é influenciar os usuários e estimula-los a fazer compras por impulso.

Pounce
O Pounce é voltado para o mercado de Tel Aviv, em Israel. Foi criado em 2012 pela Slyce. É um aplicativo de reconhecimento visual que permite os consumidores tirar fotos de produtos e depois compra-los usando seus smartphones. O app tem detecção 3D e permite navegar por peças em promoção de varejistas participantes. A vantagem é que sua tecnologia de reconhecimento visual atraiu grandes marcas. Para 2015, o objetivo é passar atuar no mercado europeu.

Com informações da WGSN.

Foto: Jan Vašek/Pixabay

Tradução e edição: Fernanda Peregrino da FC Comunicação.

Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais!

Deixe um comentário

Sobre Sebrae

Esse é o perfil institucional do Sebrae nessa comunidade. Quer saber mais sobre o Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas? Acesse: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/canais_adicionais/o_que_fazemos

Me siga