Cadastrar

Entrar

Esqueceu a senha?

Perdeu sua senha? Por favor, indique o seu endereço de e-mail. Você receberá um link e criará uma nova senha por e-mail.

Desculpe!, Você precisa se logar para perguntar.

Você precisa se logar para postar no Blog

4 passos para fazer um bom gerenciamento de risco

4 passos para fazer um bom gerenciamento de risco

O Processo de Gerenciamento de Riscos é um método claramente definido para entender quais riscos e oportunidades estão presentes em sua marca, seja ela de roupa, de prospecção industrial, entre outras. Além disso, como isso pode afetar um projeto ou organização e como responder a eles.

 

Quer saber melhor sobre o tema? Então, vem com a gente!

 

Identificação de risco

 

O primeiro passo no processo é identificar todos os eventos que podem afetar negativamente (risco) ou positivamente (oportunidade) os objetivos do projeto. E dentre eles, temos:

 

  • Marcos do projeto
  • Trajetória financeira do projeto
  • Escopo do projeto

 

Esses eventos podem ser listados numa tabela de riscos e, posteriormente, capturados no registro de riscos.

 

Um risco ou uma oportunidade é caracterizado pela sua descrição, causas e consequências, bem como, avaliação qualitativa  e quantitativa. 

 

Cada uma dessas características é necessária para que todos estes passos sejam válidos. Quando se constrói uma marca e faz seu branding industrial, tudo isso deve ser passado e repassado diariamente.

 

Para serem geridos de forma eficaz, os Riscos e Oportunidades identificados devem ser tão precisos e específicos quanto possível. O título deve ser sucinto, autoexplicativo e claramente definido.

 

Todos os membros do projeto podem e devem identificar os riscos e oportunidades e o conteúdo destes é de responsabilidade dos chamados gerentes de risco, que são responsáveis ​​por garantir que um processo formal seja conduzido por meio de trocas com os proprietários de riscos. 

 

Avaliação de risco

 

Existem dois tipos de avaliações de risco e oportunidade: qualitativa e quantitativa. Uma avaliação qualitativa analisa o nível crítico com base na probabilidade e no impacto do evento. 

 

Uma avaliação quantitativa analisa o impacto financeiro ou benefício do evento. Ambos são necessários para uma avaliação mais abrangente. E isso independe do setor, pois deve-se moldar os prós e contras, por exemplo, de uma plataforma de divulgação.

 

Quais os riscos (por menores que seja), de prejuízo versus os ganhos na contratação da mesma.

 

Tratamento de risco

 

Para tratar os riscos, uma organização deve primeiro identificar suas estratégias desenvolvendo um plano de tratamento. 

 

O objetivo aqui é reduzir a probabilidade de ocorrência de ‘tropeços’ (ação preventiva) e / ou reduzir o impacto (ação de mitigação). 

 

Para uma oportunidade, o objetivo do plano de tratamento é aumentar a probabilidade de ocorrência da oportunidade e / ou aumentar seus benefícios. Dependendo da natureza do risco ou da oportunidade, uma estratégia de resposta é definida para o projeto.

 

Monitoramento e Relatório de Riscos

 

Riscos, oportunidades e planos de tratamento precisam ser monitorados e relatados com certa constância, para que os mesmos não estejam desatualizados dali um tempo. 

 

A frequência disso dependerá da criticidade do risco. Ao desenvolver uma estrutura de monitoramento e relatórios, garantirá que haja reuniões e debates apropriados para a elaboração e que as respostas de risco apropriadas estejam sendo tomadas.

 

Após todos estes apontamentos, ficará mais fácil para você e seus colaboradores gerenciarem processos mais arriscados. Então, tire as ideias do papel e boa sorte!

 

Esperamos ter ajudado com essa postagem, caso tenha gostado, comente e compartilhe em suas redes sociais.

 

Este artigo foi escrito pela equipe do Soluções Industriais.

You must login to add a comment.

Posts relacionados